Taxa de créditos duvidosos de bancos espanhóis bate recorde

O índice, principalmente de empréstimos imobiliários que podem não ser reembolsados, alcançou 140,03 bilhões de euros em janeiro

Madri - A taxa de créditos duvidosos dos bancos da Espanha, índice de sua vulnerabilidade, voltou a subir em janeiro e atingiu um novo recorde desde 1994, segundo informações do Banco da Espanha.

O índice, principalmente de empréstimos imobiliários que podem não ser reembolsados, alcançou 140,03 bilhões de euros em janeiro, o que representa 7,91%, contra 7,61% de dezembro e 7,42% de outubro.

O setor bancário espanhol é uma fonte de preocupação para os mercados desde a explosão da bolha imobiliária em 2008: a taxa de créditos duvidosos, que era de apenas 3,37% no fim de 2008, subiu muito desde o início da crise.

O governo conservador de Mariano Rajoy aprovou recentemente uma nova reforma que exige um maior esforço dos bancos para evitar novas crises.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.