Recuperação da Europa ainda é frágil, diz economista do BCE

Com a aceleração do ritmo do crescimento na Europa, autoridades conservadoras do banco defendem alguma forma de aperto monetário

Londres - A recuperação econômica da Europa continua frágil, deixando pouco espaço para complacência, com riscos exacerbados pela incerteza política antes de eleições, afirmou nesta quinta-feira o economista-chefe do Banco Central Europeu (BCE), Peter Praet.

Embora alguns indicadores recentes tenham surpreendido positivamente, Praet alertou que a recuperação depende de um suporte substancial do BCE.

Com a aceleração do ritmo do crescimento, autoridades conservadoras defendem alguma forma de aperto monetário, pedido ao qual o Conselho do BCE tem resistido até agora.

"Apesar da recuperação resiliente na zona do euro e fortes indicadores de confiança em todos os setores, medidas de incerteza política e de política monetária têm aumentado recentemente, embora os mercados de ativos não estejam precificando riscos de forma significativa", disse Praet em Londres.

Praet também afirmou que a saída do Reino Unido da União Europeia terá um impacto significativo sobre o comércio bilateral, alertando para um otimismo cego já que as coisas podem piorar rapidamente.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.