Economia

Petrobras reduz preço de gasolina e diesel em meio a debate sobre reoneração

Preço para distribuidoras passa a valer a partir de quarta-feira, 1º de março. Diesel foi reduzido em R$ 0,08 e gasolina em R$ 0,13

Posto de gasolina em Pinheiros, na cidade de São Paulo  (Leandro Fonseca/Exame)

Posto de gasolina em Pinheiros, na cidade de São Paulo (Leandro Fonseca/Exame)

Carolina Riveira
Carolina Riveira

Repórter de Economia e Mundo

Publicado em 28 de fevereiro de 2023 às 13h08.

Última atualização em 1 de março de 2023 às 15h15.

A Petrobras anunciou nesta terça-feira, 28, redução no preço médio de venda de gasolina e diesel às distribuidoras. O corte foi de R$ 0,08 por litro no preço do diesel e de R$ 0,13 no preço da gasolina. O novo preço passa a valer a partir de quarta-feira, 1º de março.

  • O preço médio de venda de gasolina da Petrobras às distribuidoras passará de R$ 3,31 para R$ 3,18 por litro;
  • O preço médio do diesel passará de R$ 4,10 para R$ 4,02 por litro, uma redução de R$ 0,08 por litro.

A redução no diesel é a segunda neste ano. O preço do insumo já havia sido cortado em 7 de fevereiro, com redução de R$ 0,40 na ocasião.

As mudanças vão em linha com a política de paridade com preços internacionais (PPI) adotada pela Petrobras desde 2016. Os preços da Petrobras tinham margem para redução, diante de momento mais favorável do petróleo no mercado internacional.

Apesar disso, a redução acontece também em meio à discussão no governo sobre a reoneração de impostos federais sobre combustíveis. A Fazenda já confirmou que os tributos, zerados desde o ano passado, devem retornar, mas as alíquotas de cada combustível ainda não foram oficializadas. O ministro Fernando Haddad fará anúncio sobre o tema na noite desta terça-feira, 28.

Em nota, a Petrobras afirmou que "essas reduções têm como principal balizador a busca pelo equilíbrio dos preços da Petrobras aos mercados nacional e internacional, através de uma convergência gradual".

"A companhia, na formação de preços de derivados de petróleo e gás natural no mercado interno, busca evitar o repasse da volatilidade conjuntural das cotações e da taxa de câmbio, ao passo que preserva um ambiente competitivo salutar nos termos da legislação vigente", disse a Petrobras no comunicado.

Papel da Petrobras nas negociações

O recém-empossado presidente da Petrobras, o ex-senador Jean Paul Prates, e técnicos da empresa têm participado de reuniões com a Fazenda e o presidente Lula sobre o tema da volta dos impostos.

O corte nos preços da estatal é visto como uma das formas de balancear o impacto inflacionário e na opinião pública que virá com o fim do tributo federal zero.

Assim, já era esperado que a Petrobras anunciasse uma redução nos preços nesta semana, uma vez que havia margem dentro do PPI. No fechamento do mercado na segunda-feira, 27, os preços da gasolina nos polos da Petrobras estavam R$ 0,18 acima do mercado internacional, segundo relatório diário da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom). O diesel, por sua vez, já estava em paridade com a cotação de ontem.

Quando o novo preço de diesel e gasolina chega aos postos?

A mudança anunciada pela Petrobras passa a valer a partir de 1º de março nas refinarias da estatal, que vendem o combustível às distribuidoras.

Na ponta, porém, o preço que o consumidor paga no posto de combustível varia.

  • No diesel, a Petrobras afirma que, como 10% do litro de diesel comercializado é por lei composto por biodiesel, a fatia da Petrobras no total do litro do diesel será, em média, de R$ 3,62/litro. 
  • Na gasolina, 27% do litro vendido é composto por lei por etanol anidro, e a nova fatia da Petrobras será, em média, de R$ 2,32 a cada litro vendido na bomba.

Depois disso, o preço ao consumidor na bomba inclui ainda margens de lucro no restante da cadeia de produção e tributos locais, o que faz o valor final aumentar.

Para o consumidor, o preço médio do diesel S-10 vendido no Brasil estava em R$ 6,10 na semana encerrada em 18 de fevereiro, último dados disponíveis da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP). O preço médio da gasolina A estava em R$ 5,07. Os preços variam em cada estado e cidade e, frequentemente, em diferentes bairros da mesma cidade.

A mudança no preço às distribuidoras, além disso, diz respeito somente ao diesel e gasolina comprados nas refinarias da Petrobras, que respondiam, antes das privatizações mais recentes de refinarias, por quase 70% do diesel e 80% da gasolina consumida no Brasil. O Brasil também importa parte dos combustíveis que consome, já a preços próximos do mercado internacional, além de parte da produção feita em refinarias privatizadas.

Acompanhe tudo sobre:GasolinaJean Paul PratesÓleo dieselPetrobras

Mais de Economia

Alckmin destaca compromisso do governo com o arcabouço fiscal

Haddad diz que Brasil é uma “encrenca”, mas que tem potencial de ser “grande”

Brasil está pronto para acordo Mercosul e União Europeia, diz Lula

Nova presidente da Petrobras troca três dos oito diretores da estatal

Mais na Exame