Opep melhora previsão para PIB do Brasil em 2020, de -5,8% para -5,2%

De acordo com a entidade, as expectativas para o início da vacinação contra o coronavírus sustentam a confiança das empresas e podem induzir a recuperação de setores como o de viagens

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) revisou as projeções para o desempenho da atividade econômica do Brasil. Em relatório mensal, a entidade melhorou a previsão para o produto interno bruto (PIB) em 2020, de contração de 5,8% para retração de 5,2%. Para 2021, a estimativa ficou estável em crescimento de 2,4%.

De acordo com a entidade, as expectativas para o início da vacinação contra o coronavírus sustentam a confiança das empresas e podem induzir a recuperação de setores como o de viagens. Por outro lado, o grupo explica que o fim das medidas de estímulo à economia pode levar à desaceleração da economia.

“O fracasso em apertar a política fiscal o suficiente após a covid-19 pode renovar os problemas de sustentabilidade da dívida aumentando os juros e a inflação”, destaca.

Em relação à economia global, a Opep melhorou levemente a previsão para 2020 e, agora, espera uma contração de 4,1% no PIB comparado com queda de 4,2% antes. “Enquanto a projeção para 2021 permanece em expansão de 4,4%, notícias recentes de estímulo fiscal nos Estados Unidos e a probabilidade de uma recuperação mais forte do que o previsto nas economias asiáticas oferecem vantagens potenciais para a perspectivas de crescimento”, pontua.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.