No Reino Unido, BoE eleva juro em 50 pontos-base, a 1,75%, e prevê recessão

Em ata da reunião, o BoE prevê que a inflação anual ao consumidor (CPI) do Reino Unido atingirá o pico de 13,2% no quarto trimestre
Trata-se da sexta vez consecutiva que o BC inglês eleva juros desde o fim do ano passado (George Rex/Flickr)
Trata-se da sexta vez consecutiva que o BC inglês eleva juros desde o fim do ano passado (George Rex/Flickr)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 04/08/2022 às 10:26.

O Banco da Inglaterra (BoE, pela sigla em inglês) decidiu elevar sua taxa básica de juros em 50 pontos-base, a 1,75%, em mais uma tentativa de combater a inflação no Reino Unido, que está no maior nível em mais de quatro décadas, após concluir reunião de política monetária nesta quinta-feira (4). A decisão do BC inglês veio em linha com a expectativa de analistas.

Trata-se da sexta vez consecutiva que o BC inglês eleva juros desde o fim do ano passado. Até junho, porém, o BoE vinha aumentando a taxa em 25 pontos-base por vez. Oito dos nove dirigentes do BoE votaram nesta quinta-feira pelo aumento do juro básico a 1,75%. O dissidente defendeu uma alta menor de 25 pontos-base, a 1,50%.

Em ata da reunião, o BoE prevê que a inflação anual ao consumidor (CPI) do Reino Unido atingirá o pico de 13,2% no quarto trimestre, ante 9,4% em junho.

Ainda no documento, o BoE projeta que a economia britânica entrará em recessão a partir do último trimestre de 2022. A recessão, segundo o BC inglês, deverá se estender por cinco trimestres.

O BoE revelou também uma proposta de redução de seu estoque de bônus do governo, os chamados Gilts. A ideia é que a instituição venda 10 bilhões de libras em Gilts por trimestre. A proposta será votada na próxima reunião de política monetária, em setembro. Com informações da Dow Jones Newswires.

Veja também: 

Opep+ confirma aumento da oferta de 100 mil barris por dia em setembro

Governo vê perda de R$ 8,1 bi com liminares para compensar ICMS