Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Não falta mão de obra qualificada no Brasil, diz Ipea

Para o Ipea, os desempregados de hoje são, em sua maioria, qualificados. Se há escassez, diz instituto, é de mão de obra não qualificada

São Paulo - Um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgado nesta segunda-feira refutou uma das principais críticas dos empresários brasileiros: a de que não há mão de obra qualificada no país, o que eleva os salários muito acima da produtividade em diversos setores.

De acordo com o estudo "Um retrato de duas décadas do mercado de trabalho brasileiro utilizando a PNAD", publicado hoje, a participação dos trabalhadores mais qualificados - com mais de 11 anos de estudo - entre o total de desempregados saltou de 20%, em 1992, para mais de 50%, em 2012.

Esse é um dos indícios que sugere, na avaliação do instituto, que se há mesmo escassez de mão de obra, é da não qualificada.

"As análises oferecem fortes evidências contrárias à noção de que haveria uma escassez de mão de obra qualificada no país”, diz o comunicado (veja na íntegra ao final).

Na mesma direção, o Ipea afirma que a maior expansão de oferta de trabalho é verificada dentre o grupo das pessoas qualificadas, com aumento contínuo entre 1992 e 2012, mas intensificado na última década.

A expansão é ainda mais substancial comparando a oferta relativa de mão de obra mais qualificada com relação ao grupo com menor qualificação.

O maior crescimento se deu nos grupos com ensino médio completo e com algum ensino superior (isto é, com 11 a 14 anos de escolaridade), o mais alto na escala medida.

O Ipea analisou a oferta relativa de mão de obra por diferentes níveis de qualificação, usando o nível de escolaridade medido pelo PNAD, do IBGE.


O Instituto usou também o conceito de “unidades de eficiência” para medir o total de trabalhadores por nível de qualificação – procedimento usual na literatura internacional.

O documento faz, no entanto, a ressalva de que é possível que setores específicos tenham escassez de profissionais qualificados e especializados, porém, não é o cenário do mercado de trabalho como um todo.

Veja abaixo o documento na íntegra:

//www.scribd.com/embeds/174220104/content?start_page=1&view_mode=scroll&access_key=key-13rce5onwvrwy67px60x&show_recommendations=true

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também