IPC-Fipe sobe 0,15% na 1ª quadrissemana de setembro, após alta de 0,12%

Veja abaixo como ficaram os componentes do IPC-Fipe na primeira semana de setembro
Na leitura inicial deste mês, três dos sete componentes do IPC-Fipe subiram com maior vigor ou reduziram deflação (Paulo Whitaker/Reuters)
Na leitura inicial deste mês, três dos sete componentes do IPC-Fipe subiram com maior vigor ou reduziram deflação (Paulo Whitaker/Reuters)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 12/09/2022 às 09:17.

Última atualização em 12/09/2022 às 10:08.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 0,15% na primeira quadrissemana de setembro, ganhando leve força em relação ao avanço de 0,12% observado no fechamento de agosto, segundo dados publicados hoje pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Na leitura inicial deste mês, três dos sete componentes do IPC-Fipe subiram com maior vigor ou reduziram deflação: Habitação (de 0,76% em agosto para 0,91% na primeira quadrissemana de setembro), Transportes (de -1,51% para -1,49%) e Despesas Pessoais (de 1,22% para 1,45%).

Por outro lado, houve desaceleração nas categorias Saúde (de 0 53% para 0,41%), Vestuário (de 0,72% para 0,56%) e Educação (de 0,11% para 0,10%). Além disso, a deflação no item Alimentação (de -0,58% para -0,69%) se intensificou.

Veja abaixo como ficaram os componentes do IPC-Fipe na primeira semana de setembro:

- Habitação: 0,91%

- Alimentação: -0,69%

- Transportes: -1,49%

- Despesas Pessoais: 1,45%

- Saúde: 0,41%

- Vestuário: 0,56%

- Educação: 0,10%

- Índice Geral: 0,15%

Veja também: 

Brasil 'exporta' Pix para Colômbia e Canadá; EUA terá sistema próprio

PIB do Reino Unido tem leve alta em julho