IGP-M: inflação do aluguel sobe 0,78% em julho

Com esse resultado, índice acumula alta de 15,98% no ano e de 33,83% em 12 meses
 (Germano Lüders/Exame Hoje)
(Germano Lüders/Exame Hoje)
D
Da redação, com agências

Publicado em 29/07/2021 às 08:13.

Última atualização em 29/07/2021 às 08:50.

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) passou a subir 0,78% em julho, contra avanço de 0,60% no mês anterior, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quinta-feira. Com esse resultado, índice acumula alta de 15,98% no ano e de 33,83% em 12 meses. 

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, avançou 0,71% em julho, contra alta de 0,42% no mês anterior.

Segundo André Braz, coordenador dos índices de preços, "efeitos sazonais, exportações e a alta acumulada nos preços das rações orientaram a aceleração do índice ao produtor", com destaque para os itens minério de ferro (-3,04% para 2,70%), adubos ou fertilizantes (5,70% para 14,28%) e leite in natura(6,20% para 5,74%).

Entre os grupos componentes do IPA, o destaque ficou com as Matérias-Primas Brutas, que subiram 0,09% em julho, depois de caírem 1,28% em junho.

Enquanto isso, no varejo, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30% no índice geral, acelerou a alta a 0,83% este mês, após subir 0,57% em junho.

"No âmbito do consumidor, os destaques foram os energéticos", afirmou Braz. "A tarifa elétrica avançou 5,87% e o GLP 4,05%."

Entre os grupos do IPC, os preços de Educação, Leitura e Recreação saltaram 2,16% em julho, deixando para trás a queda de 0,69% vista no mês anterior em meio à disparada dos preços das passagens aéreas.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), por sua vez, passou a registrar alta de 1,24% em julho, de avanço de 2,30% antes.