Grécia afirma que recursos começam a retornar ao país

Nas semanas anteriores, os bancos gregos sofreram gigantescas fugas de capitais, enquanto Atenas negociava com os credores internacionais

Atenas - A hemorragia financeira dos bancos gregos foi cortada e os fundos começam a retornar ao país, afirmou o ministro das Finanças, Yanis Varoufakis, que citou depósitos de 700 milhões de euros nesta terça-feira.

"Houve uma afluência para o setor bancário na terça-feira, dia em que a Eurozona aprovou a prorrogação da ajuda financeira para a Grécia", disse Varoufakis em uma entrevista ao canal Bloomberg.

"Quando o vento sopra em outra direção, retorna a esperança", completou.

Nas semanas anteriores, os bancos gregos sofreram gigantescas fugas de capitais, enquanto Atenas negociava com os credores internacionais e retornava o fantasma de uma hipotética saída do país da Eurozona. Na Grécia, algumas fontes mencionam a retirada de 20 bilhões das entidades gregas desde dezembro.

A fuga de capitais enfraqueceu a situação dos bancos gregos, ao mesmo tempo que o Banco Central Europeu (BCE) fechava o acesso a um importante canal de financiamento.

Desde então, os bancos são financiados com empréstimos de emergência concedidos pelo Banco da Grécia, em um mecanismo instaurado pelo Banco Central Europeu.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.