A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Fluxos para dívida de emergentes desaceleraram com força em julho, diz IIF

Os fluxos para dívidas em moedas fortes subiram para US$ 18,3 bilhões em torno dos níveis pré-pandemia

Os fluxos em carteiras para mercados emergentes desaceleraram com força em julho, mostraram nesta terça-feira dados do Instituto de Finanças Internacionais (IIF), devido principalmente a grandes saídas mensais de ações.

O sentimento do investidor foi pressionado por um Federal Reserve "hawkish" e pela repressão regulatória na China, entre outras questões, disse o IIF.

Os fluxos estrangeiros para carteiras de ações e dívida de mercados emergentes desaceleraram a 7,7 bilhões de dólares em julho, incluindo a saída de 10,5 bilhões das ações de países emergentes.

Os fluxos para dívidas em moedas fortes subiram para 18,3 bilhões de dólares, em torno dos níveis pré-pandemia.

Isso sugere que emissores dos mercados emergentes estão buscando dívida diante do que veem como um aumento iminente nos custos de empréstimos, segundo o economista do IIF Jonathan Fortun.

"Os mercados emergentes continuam vulneráveis à redução de estímulos pelo Federal Reserve, já que menos suporte para a economia dos EUA pode apertar as condições financeiras em todo o mundo."

As entradas estimadas de 7,7 bilhões de dólares em julho se comparam a entradas de 23,7 bilhões no mês passado e 32,2 bilhões em julho de 2020, mostraram os dados.

  • Juros, dólar, inflação, BC, Selic. Entenda todos os termos da economia e como eles afetam o seu bolso. Assine a EXAME 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também