Economia

Devemos ser cautelosos em relação a futuros ajustes de juros, diz BCE

Na última semana, Banco Central da Europa reduziu taxa pela primeira vez em cinco anos

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 10 de junho de 2024 às 09h12.

Última atualização em 10 de junho de 2024 às 09h14.

O dirigente do Banco Central Europeu (BCE) e presidente do Banco Central da Alemanha (Bundesbank), Joachim Nagel, disse que o BCE precisa manter a cautela após cortar juros pela primeira vez em quase cinco anos na semana passada, uma vez que as incertezas sobre a perspectiva da economia e da inflação seguem elevadas.

"Falando de maneira figurativa, não nos vejo no pico de uma montanha a partir do qual haja uma tendência inevitável de queda", disse Nagel nesta segunda-feira, 10, referindo-se aos juros do BCE, em discurso durante evento na cidade alemã de Leipzig. "Nos vejo mais em uma cordilheira, onde ainda temos de encontrar o ponto certo para continuar a descida."

Nagel também reiterou que as decisões do BCE precisam continuar dependendo da evolução dos dados e ser definidas a cada reunião.

Na quinta-feira, 6, o BCE cortou suas principais taxas de juros em 25 pontos-base, em meio a expectativas de que a inflação da zona do euro eventualmente volte para a meta oficial de inflação que é de taxa de 2%. A taxa de depósito, que caiu para 3,75%, não era reduzida desde setembro de 2019.

Acompanhe tudo sobre:EconomiaBCE

Mais de Economia

Boletim Focus: mercado eleva novamente projeções do IPCA de 2024 e 2025

FED deve manter taxa de juros entre 5,25% e 5,50% em reunião desta semana

FGV terá indicadores para medir riscos de corrupção em empresas de saúde

“Governo está metendo a mão, querendo taxar tudo e com juros desse jeito”, critica Rubens Ometto

Mais na Exame