Bolsonaro pode baixar para 60 anos a idade para mulher se aposentar

Em encontro com jornalistas, o presidente admitiu que precisará abrir mão de alguns trechos da sua reforma da Previdência
 (Presidência da República/Divulgação)
(Presidência da República/Divulgação)
C
Clara CerioniPublicado em 28/02/2019 às 18:15.

São Paulo — O presidente Jair Bolsonaro sinalizou em um café da manhã com jornalistas nesta quinta-feira (28) que pode ceder em alguns trechos da reforma da Previdência.

O presidente abriu a possibilidade de reduzir a idade mínima de aposentadoria das mulheres dos 62 propostos para os 60 anos.

Ele também aceitou debater o valor de pensão por morte e o novo modelo para o Benefício de Prestação Continuada (BPC), que tem sido um dos principais alvos de críticas.

O BPC é hoje pago no valor de um salário mínimo para deficientes e para idosos a partir dos 65 anos que comprovem baixa renda.

A proposta é que o benefício passaria a ser de 400 reais para idosos de baixa renda já a partir dos 60 anos, mas atingindo o valor de um salário mínimo apenas aos 70 anos.

De acordo com o UOL, o presidente falou na conversa sobre a importância da imprensa para o processo democrático.

No entanto, nenhum repórter dos três maiores jornais do país foi convidado e não foi permitido gravar o encontro.

As declarações repercutiram mal no mercado financeiro mesmo com Bolsonaro afirmando que a "alma" da reforma precisa ser mantida ou o Brasil passaria por uma situação "muito complicada", citando os exemplos de Grécia e Portugal.