Economia

BC da Argentina decide cortar novamente a taxa básica de juro, de 60% a 50%

BCRA tem adotado reduções seguidas na sua taxa básica, nas últimas semanas

Argentina: país enfrenta graves problemas econômicos, como inflação e aumento da pobreza (Getty Images)

Argentina: país enfrenta graves problemas econômicos, como inflação e aumento da pobreza (Getty Images)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 2 de maio de 2024 às 14h56.

Última atualização em 2 de maio de 2024 às 14h59.

Tudo sobreArgentina
Saiba mais

O Banco Central da República Argentina (BCRA) decidiu nesta quinta-feira, 2, reduzir sua taxa básica de juro, a dos Passes Passivos de um dia, de 60% a 50%.

Em breve comunicado, o BC argumenta que a medida "leva em conta o contexto financeiro e de liquidez e se fundamenta no rápido ajuste de expectativas de inflação, na estabilização da âncora fiscal, e no impacto monetário de contração derivado da estacionalidade nos pagamentos externos do Tesouro do trimestre em curso".

O BCRA tem adotado reduções seguidas na sua taxa básica, nas últimas semanas.

Em 11 de abril, a taxa estava em 80%, quando foi cortada para 70%, sendo seguido adiante por outra redução também de 10 pontos percentuais, antes da realizada nesta quinta-feira.

Acompanhe tudo sobre:ArgentinaBanco Central

Mais de Economia

Repasses federais ao RS poderão ser consultados na internet

Argentina entra em recessão técnica após PIB cair 5,1% em meio a medidas de Milei

Lula e Fernando Henrique se encontram em São Paulo

INSS: dados de milhões de beneficiários ficam expostos depois de múltiplos acessos suspeitos

Mais na Exame