Acompanhe:

CIO de gestora trilionária prevê nova queda, mas vê bitcoin a US$ 600 mil

Scott Minerd reforça previsão de alta de mais de 1.600% no longo prazo, mas prevê forte queda para a principal criptomoeda do mundo antes disso acontecer

Modo escuro

Continua após a publicidade
Scott Minerd, fundador e CIO da Guggenheim Partners (Kevin Mazur/Getty Images)

Scott Minerd, fundador e CIO da Guggenheim Partners (Kevin Mazur/Getty Images)

G
Gabriel Rubinsteinn

Publicado em 28 de junho de 2021 às, 12h55.

Fundador e CIO da Guggenheim Partners, empresa de investimentos com 270 bilhões de dólares (mais de 1,3 trilhão de reais) sob sua gestão, Scott Minerd reafirmou sua previsão de que o bitcoin pode chegar a 600 mil dólares no futuro, que ele havia feito pela primeira vez em fevereiro. O executivo, no entanto, não prevê um caminho fácil para a criptomoeda, e cita a possibilidade de mais uma forte queda antes das novas altas.

"Toda grande alta do bitcoin foi seguida por um crash de 80%. Agora, isso faria muito sentido, de diversas formas, porque nos levaria de volta ao patamar de 15 mil dólares. O verdadeiro fundo quando você olha para os indicadores técnicos é 10 mil dólares, mas você sabe que isso é um pouco extremo - eu diria 15 mil dólares", disse Minerd, em entrevista à CNBC.

Apesar de pessimista no curto prazo, Scott Minerd mostrou seguir confiante com a principal criptomoeda do mundo no longo prazo. Segundo ele, caso o bitcoin seja realmente adotado como uma alternativa ao ouro, o seu preço pode subir mais de 1.600% em relação aos atuais 34 mil dólares.

"Nossas pesquisas mostram que como uma reserva de valor, e isso é um ponto discutível, mas se fosse comparável ao ouro, o bitcoin chegaria a algo entre 400 e 600 mil dólares", disse, completando que isso ainda está um pouco distante porque "fundos soberanos ainda não acham que os criptoativos tenham maturidade suficiente para se tornar uma classe de ativos". Segundo ele, enquanto isso não acontecer, "o mercado será muito volátil, o que afasta grandes investidores institucionais".

Em novembro de 2020, a Guggenheim Partners enviou documento à SEC solicitando o direito de investir até 500 milhões de dólares de um de seus fundos em bitcoin. Desde então, entretanto, Minerd tem feito previsões pessimistas para a criptomoeda no curto prazo. Na semana passada, quando o bitcoin caiu abaixo de 30 mil pela primeira vez no ano, disse que o fundo ainda não tinha sido atingido: "Fique atento a mais quedas em cripto conforme o bitcoin rompe o suporte. Próximo suporte provável em 20 mil dólares".

Últimas Notícias

Ver mais
B3 vai lançar corretora de criptomoedas para investidores institucionais
Future of Money

B3 vai lançar corretora de criptomoedas para investidores institucionais

Há 10 horas

Usuário desconhecido movimenta bitcoins parados há 14 anos e tem lucro de R$ 15 milhões
Future of Money

Usuário desconhecido movimenta bitcoins parados há 14 anos e tem lucro de R$ 15 milhões

Há 13 horas

Bitcoin e principais criptos sobem após “turbulência” com conflitos geopolíticos em Israel
Future of Money

Bitcoin e principais criptos sobem após “turbulência” com conflitos geopolíticos em Israel

Há 14 horas

Solana lança atualização para resolver problemas de congestionamento na rede
Future of Money

Solana lança atualização para resolver problemas de congestionamento na rede

Há 16 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais