Patrocinado por GOTOSHOP

Como montar e decorar o quarto do casal

Confira nossas sugestões para se inspirar, criar ou renovar o ambiente de maior intimidade na casa com as cores adequadas e os móveis corretos
 (Jinkazamah/Flickr)
(Jinkazamah/Flickr)
E
Escolha Inteligente

Publicado em 26/09/2017 às 17:00.

Última atualização em 26/09/2017 às 17:00.

Seja em uma casa imensa ou em um apartamento pequeno, o quarto principal é um dos espaços mais importantes, ainda que você ache que passa mais tempo nos outros ambientes.

Arquitetos e decoradores não cansam de dizer que o quarto precisa ser o refúgio do casal, mesmo que a equação da casa (ainda) não inclua filhos. A sala pode ter todo o conforto e as opções de entretenimento; a cozinha pode ser equipada e funcional; o home office pode ser prático e aconchegante; mas os momentos de maior intimidade, proximidade, paixão e repouso serão no quarto.

O Escolha Inteligente e o GoToShop convidam você a deixar a inspiração chegar e repensar esse ambiente, com dicas para montar, mudar e decorar o quarto para que ele seja o espaço onde o casal vai querer passar mais tempo junto. As dicas valem também para solteiros/as que querem evoluir o quarto e torná-lo, sim, o seu mais confortável refúgio.

Paredes e cores

As cores dos ambientes e, em especial, do quarto do casal precisam conversar com a personalidade dos moradores. Esta é a primeira regra.

Parede com tom mais escuro, onde está a cabeceira da cama, ajuda a destacar outros móveis e itens de decoração (Home Space/Flickr)

Como dissemos no texto sobre a decoração de casas pequenas, cores claras nas paredes e armários dão a sensação de espaços maiores e ainda refletem melhor a luz natural vinda da janela.

Para fugir do branco, do gelo e do amarelinho, as principais marcas de tinta do mercado têm inúmeras opções de cores neutras, leves e claras que servirão como base para o restante da decoração.

Por outro lado, as cores escuras, desde que bem usadas, deixam o ambiente mais aconchegante (tons terrosos, azuis, cinzas) ou até estimulante (vermelhos, laranjas, roxos). Elas podem ser usadas em todas as paredes ou em apenas uma, que se tornará o ponto mais chamativo do cômodo - o mais comum é a parede da cabeceira da cama. Com essa escolha, você pode até mesmo deixar de lado uma cabeceira propriamente dita e ter a parede de destaque com essa função.

Se a opção for pelas cores escuras, mantenha o teto com cor clara, ao menos para manter algum contraste, auxiliar na iluminação e no uso da luz solar.

Caso esta seja a proposta, as marcas de tinta também têm opções de cores e novos tons escuros, lançados anualmente, seguindo as tendências de moda e design. A escolha vai de acordo com o perfil dos moradores, levando em conta a opção por uma cor que não vai deixar o ambiente cansativo ou estressante.

Se a decisão for por uma parede de destaque, pense ainda na alternativa do papel de parede ou adesivo de parede, que vão incluir cor e textura na decoração.

A proposta de pontos de cor se aplica tanto para paredes claras como escuras. Um quarto de paredes de cor leve pode ter uma cortina também clara ou mais escura, que dialoguem ou se oponham a um tapete e almofadas mais escuras, ou vice-versa, tendo em vista a proposta de tom sobre tom, de cores complementares ou opostas.

Circulação e uso do espaço

Pense na circulação ideal pelo quarto antes de comprar os móveis, pensando nos dois principais itens, a cama e o guarda-roupas, e sua disposição nas maiores paredes úteis do cômodo.

Mesmo que não seja possível colocar a cabeceira da cama em uma das paredes maiores, preferencialmente, coloque-a no meio do cômodo, com espaço para duas pessoas se movimentarem sem problemas nas laterais e nos pés.

Atenção para os tamanhos:

Cama de solteiro padrão: 1,88 x 0,88m

Cama de casal padrão: 1,88 x 1,38m

Cama queen: 1,98 x 1,58m

Cama king: 2,03 x 1,93m

O ideal é que haja um criado-mudo ou mesinha de cabeceira em cada lado da cama, para apoiar os smartphones, livros, despertador e iluminação focada. E eles nem precisam ser iguais, você pode brincar com estilos diferentes em cada lado.

Existem modelos de cabeceiras que já vêm com prateleiras ou gavetas nas laterais. Em ambientes menores, procure opções compactas ou avalie trocar os criados-mudos por duas banquetas, pelo menos, para que cada um tenha um apoio próximo à cama.

Ainda falando de espaços menores, mas também pelo design, opte por um guarda-roupas com portas de correr, que economizam espaço para abrir.

Espaço para tudo

Avalie a necessidade de espaço de armazenamento no quarto. Se o cômodo é agregado com um closet, dificilmente este será um problema para os moradores. Por outro lado, se for preciso ter um guarda-roupas, escolha um móvel com a maior capacidade possível para o cômodo, para manter toda a roupa no mesmo local e evitar a necessidade de instalar outras peças quando ele ficar cheio, como cômodas e gaveteiros.

Espaço livre nunca é demais: escolha o guarda-roupas com a maior capacidade possível para o ambiente (Siena Móveis/Divulgação)

Falando da cama, há diversos modelos de boxes no mercado com baú ou gavetões, que dão espaço para guardar cobertores, edredons, toalhas e outros objetos. Elas promovem alternativas de armazenamento que camas tradicionais não teriam. Normalmente, as camas em tamanho queen e king têm opção de box com baú com pistões, ainda mais fáceis de abrir e fechar.

Em um quarto pequeno, o espaço acima da cabeceira pode ganhar prateleiras, que devem ser instaladas em uma altura apropriada para ninguém bater a cabeça. Elas vão ajudar a montar a decoração e também aumentar o espaço para livros, fotos e outros objetos.

Um ambiente maior pode receber uma estante ou até uma pequena mesa de trabalho. Pense na posição dos móveis sem esquecer da circulação ao redor da cama.

O mesmo vale para a instalação da TV no quarto: prefira um suporte para parede ou um móvel fino, apenas com espaço para os equipamentos essenciais. O videogame e o home theater podem ficar na sala, certo?

Avalie também a instalação de um cabideiro ou mancebo, para pendurar bolsas, roupas, acessórios e casacos usados no dia a dia, que precisam sempre de um ar antes de voltar para o armário.

Conforto e comodidade

É importante que a cama esteja centralizada, com espaço para circular nas laterais e nos pés. Tão importante quanto a cama é o colchão que ela vai receber. Pense bem no custo-benefício e não deixe de comprar um bom colchão. Há diversas marcas e modelos no mercado, com diferentes densidades, materiais e qualidades, então é essencial encontrar uma opção que valha o investimento.

A iluminação do quarto também entra na questão do conforto. Além dos indispensáveis pontos de luz no teto, o ambiente pode ganhar abajures nos criados-mudos, arandelas nas paredes da cabeceira ou até um ponto de luz extra, como uma luminária coluna de chão com luz indireta. Leve em consideração que o quarto precisa de luzes principais, para realmente iluminar o ambiente quando necessário, enquanto as luzes indiretas proporcionam o clima de aconchego e intimidade.

Falando ainda em conforto, o chão de madeira, laminado ou piso frio pode ganhar um tapete grande, que ultrapasse as dimensões da cama nas laterais e/ou nos pés, ou pequenos tapetes nas duas laterais, apenas para que ninguém pise no chão frio.

Uma proposta mais clássica, da penteadeira no quarto, pode ser reinventada com um espelho, uma boa iluminação e uma escrivaninha de design. É bacana também ter um espelho grande – que pode ser o mesmo ou outro, na porta do guarda-roupas ou na parede – para se olhar de corpo inteiro.

E se o espaço permitir, crie uma área para sentar no quarto, com poltronas, um pequeno sofá ou pufes. Ela pode ser o novo canto de leitura. Um banco no pé da cama, por outro lado, resolve o momento de calçar ou tirar os sapatos.

Um tapete grande complementa a decoração, melhora o conforto e também a sensação térmica: ambiente pode ter tapete leve para o calor e outro mais felpudo para o inverno (Tapetes São Carlos/Divulgação)

Pense nos detalhes

Seja um quarto novo ou renovado, é importante ter lençóis de qualidade, travesseiros da altura correta para os moradores, cobertores leves e um bom edredom – que pode ser simples ou com capa, o que facilita a lavagem.

A cama pode ganhar almofadas e uma manta para complementar a decoração, junto com quadros, telas e fotos nas paredes. Se não houver cabeceira, há almofadões de rolo que fazem esse papel.

Com os tapetes e cortinas, que aumentam o conforto, acolhimento e também a sensação térmica do ambiente, escolha peças que dialoguem com a decoração sem conflito ou que acrescentem personalidade, mas também que sejam fáceis de retirar e limpar. Uma ideia (que serve também para a sala e outros ambientes) é ter tapetes mais frescos para os meses quentes, como os de fibra e algodão, e outros mais volumosos e fofos para os períodos de frio.

O toque final pode vir de velas ou de um borrifador de água perfumada, para deixar o quarto sempre com um cheirinho discreto e gostoso.