Ciência

Vacinas contra a covid-19 enfrentam desconfiança de parte da população

Especialistas estão preocupados com o ceticismo crescente sobre os programas de vacinação no mundo, um desafio para combater o novo coronavírus

ME

Maria Eduarda Cury

Publicado em 11 de setembro de 2020 às 17h47.

Última atualização em 11 de setembro de 2020 às 18h37.

Opiniões radicalmente diferentes no mundo todo sobre a segurança, eficácia e importância das vacinas destacam o desafio que autoridades de saúde enfrentarão quando uma vacina contra a covid-19 for aprovada.

Em países como Coreia do Sul, Indonésia, Paquistão e Polônia, a confiança nas vacinas diminuiu nos últimos anos, de acordo com estudo publicado na quinta-feira na revista The Lancet. Embora o apoio para vacinas na Europa permaneça baixo em comparação com outras regiões, há sinais de que a confiança aumenta na Finlândia, França, Itália, Irlanda e Reino Unido, concluiu o relatório.

Os autores disseram acreditar que sua pesquisa — que entrevistou mais de 284.000 adultos em 149 países entre 2015 e 2019 — é a maior iniciativa até agora para medir a confiança global nas vacinas.

A instabilidade política e o extremismo religioso em vários países alimentam o ceticismo, enquanto a disseminação de desinformação ameaça interromper os programas de vacinação ao redor do mundo, concluiu o estudo. A menor confiança pode levar a atrasos e desencorajar pessoas a tomar vacinas, contribuindo para surtos de doenças como sarampo, poliomielite e meningite.

“Tem sido muito volátil”, disse Heidi Larson, professora na Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres que liderou a pesquisa. O relatório pode ajudar a determinar “onde haverá mais confiança e preparação necessária para as vacinas da covid-19”.

O problema evolui de maneira diferente no mundo todo.

O número de pessoas que discordam veementemente de que as vacinas são seguras aumentou significativamente em seis países, incluindo Azerbaijão, Afeganistão e Sérvia, de acordo com os resultados. Nas Filipinas, as preocupações com a vacina contra a dengue provocaram forte queda da confiança, o que também pareceu afetar a vacinação de rotina, de acordo com a pesquisa.

Acompanhe tudo sobre:CoronavírusEstados Unidos (EUA)Pesquisas científicasVacinas

Mais de Ciência

Usuários do Wegovy mantêm perda de peso por quatro anos, diz Novo Nordisk

Meteoros de rastros do Halley podem ser vistos na madrugada de domingo

AstraZeneca admite efeito colateral raro da vacina contra covid-19

Aranhas em marte? Fenômeno cria 'aracnídeos' no planeta vermelho

Mais na Exame