Ciência

Ser humano pode estar comendo um cartão de crédito por semana, diz estudo

A pesquisa da Universidade de Newcastle, na Austrália, disse que a maior fonte de ingestão de plástico é a água potável, seguida pelos moluscos

Plástico: o estudo mostrou que  a poluição plástica varia por local, mas não há lugar ileso (Rayes/Thinkstock)

Plástico: o estudo mostrou que  a poluição plástica varia por local, mas não há lugar ileso (Rayes/Thinkstock)

R

Reuters

Publicado em 12 de junho de 2019 às 15h58.

Genebra — A poluição por plásticos está tão disseminada no meio ambiente que você pode estar ingerindo cinco gramas por semana, o equivalente a comer um cartão de crédito. É o que mostrou um estudo encomendado pelo grupo ativista ambiental WWF International nesta quarta-feira (12).

O estudo da Universidade de Newcastle, na Austrália, disse que a maior fonte de ingestão de plástico é a água potável, mas que outra grande fonte são os moluscos, que tendem a ser consumidos por inteiro — e o plástico no sistema digestivo deles também como consequência.

 

"De 2000 para cá, o mundo produziu tanto plástico quanto todos os anos anteriores combinados, e um terço dessa quantidade vai parar na natureza", explicou o relatório.

Segundo o estudo, um ser humano médio pode estar consumindo 1.769 partículas de plástico toda semana só na água. A quantidade de poluição plástica varia por local, mas não há lugar ileso, disse o relatório, que se baseou nas conclusões de 52 outros estudos.

Nos Estados Unidos, 94,4% das amostras de água de torneira continham fibras plásticas, com uma média de 9,6 fibras por litro. A água europeia é menos poluída, já que as fibras apareceram em 72,2% das amostras de água e só 3,8 fibras por litro.

Acompanhe tudo sobre:Meio ambientePlásticosSaúde

Mais de Ciência

Einstein estava certo sobre a gravidade em buracos negros, diz estudo

'Saquinho' de nicotina ganha adeptos para perda de peso

Usuários do Wegovy mantêm perda de peso por quatro anos, diz Novo Nordisk

Meteoros de rastros do Halley podem ser vistos na madrugada de domingo

Mais na Exame