O que é a gripe do tomate? Infecção identificada na Índia acomete principalmente crianças

Estudo publicado na The Lancet mapeou 82 casos de crianças menores de 5 anos infectadas pela doença
Erupções cutâneas: sintoma comum na gripe do tomate (Helin Loik-Tomson/Getty Images)
Erupções cutâneas: sintoma comum na gripe do tomate (Helin Loik-Tomson/Getty Images)
D
Da redação

Publicado em 22/08/2022 às 17:11.

Última atualização em 22/08/2022 às 17:16.

Há uma nova doença infecciosa no radar dos especialistas: entre os dias 6 de maio e 26 de julho, foram registrados mais de 82 casos de crianças menores de 5 anos infectadas pela chamada gripe do tomate na Índia.

De acordo com o Centro Regional de Pesquisa Médica em Bhubaneswar, na Índia, outros 26 pequenos com idade entre 1 e 9 anos também parecem ter sido atingidos na região de Odisha.

A nova doença foi relatada em um artigo na prestigiada revista científica The Lancet. Participaram de sua concepção pesquisadores da LM College of Pharmacy, da LJ University, ambas indianas, e da Victoria University, na Austrália.

Os sintomas da gripe do tomate

Os especialistas registraram que os sintomas da nova doença são, inicialmente, febre, fadiga e dores no corpo, e erupções na pele.

Segundo o que indicaram no artigo publicado na The Lancet, a gripe do tomate tem relação com a chikungunya ou dengue em crianças, sendo um estágio posterior e não uma infecção viral.

No entanto, há outra hipótese no radar: o vírus pode ser uma nova variante da mão-pé-boca, uma doença infecciosa comum que atinge principalmente crianças com idades entre 1 e 5 anos e adultos imunocomprometidos.

Como identificar a gripe do tomate

O diagnóstico tem sido feito por exclusão. O médico vai avaliar quais vírus podem estar causando os sintomas, se exames não comprovarem a lista de vírus mais comuns e possíveis em crianças, os médicos devem concluir que o paciente está com a gripe do tomate.

Há tratamento para a gripe do tomate?

Ao que parece, a gripe do tomate é uma doença autolimitada, isto é, se resolve sozinha, e não existe medicamento específico para tratá-la.