Ciência

Fim da férias: 7 dicas para estimular o cérebro no retorno ao trabalho

Organismo percebe todas as mudanças feitas durante longo descando e relógio biológico deve se adaptar à rotina habitual

Férias: retorno ao trabalho deve contar com planejamento para que o corpo e a mente possam se adaptar à rotina (RainStar/Getty Images)

Férias: retorno ao trabalho deve contar com planejamento para que o corpo e a mente possam se adaptar à rotina (RainStar/Getty Images)

Edicase
Edicase

Agência de notícias

Publicado em 1 de agosto de 2023 às 09h00.

Embora seja fácil entrar de férias e desfrutar de horas extras de descanso, durante o retorno, o nosso organismo percebe todas as mudanças feitas neste período. O afastamento da rotina pode nos proporcionar momentos de descontração, mas readaptar o relógio biológico e o cérebro para voltar à rotina habitual pode representar um grande desafio!

“Se você ainda não entrou no ritmo, pode ficar tranquilo: isso é natural. Demora cerca de uma semana, mas, aos poucos, o cérebro entende que ele precisa voltar a trabalhar”, afirma Dr. Fernando Gomes, neurocirurgião e neurocientista do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Padrões diferentes nas férias

O especialista explica que é no hipotálamo, região do cérebro que controla os vários relógios biológicos do organismo, é composto por um conjunto de células nervosas, com cerca de 10 mil neurônios, que formam um centro de comando chamado núcleo supra-quiasmático.

“É nele que estão todas informações de qual ritmo o corpo deve seguir, desde quanta fome vamos sentir, passando pela regulação do sono, a temperatura, a pressão arterial, o funcionamento do intestino até outras funções vitais como o apetite sexual”, diz o Dr. Fernando Gomes.

Durante o período de férias, é normal acordar e dormir mais tarde. Assim, os milhares de neurônios recebem informações diferentes acerca das rotinas do corpo, como horários diferentes, padrões alimentares relaxados e até a presença de luz no ambiente em horários em que normalmente seria para estar dormindo. Dessa forma, na hora de voltar à rotina normal, o corpo reage negativamente e não volta tão rápido ao estado que deveria estar, deixando a sensação de estarmos mais preguiçosos.

Importância do descanso

Para driblar as angústias de voltar à rotina, o médico fala que é importante entender que as férias não devem ser vistas como um remédio para resolver todos os problemas ou curar, por exemplo, um burnout. Elas são importantes, claro, mas os dias de folga não irão recuperar de um problema sério, como um transtorno depressivo, ou outro abalo na saúde mental. “As férias são indispensáveis, mas não substituem terapias e remédios”, deixa claro o especialista.

Volte aos poucos

Voltando à retomada da rotina de maneira saudável, o Dr. Fernando afirma que em poucos dias o cérebro começa a trabalhar a favor da rotina, da carreira e dos estudos, afinal, ele se alegra quando está em pleno funcionamento.

“Nada de se atropelar e cobrar mais do seu cérebro do que ele é capaz de te dar agora. Ao invés disso, o ajude tentando colocar algumas dicas abaixo em prática para evitar a indesejável ansiedade pós-férias. Afinal, não adianta nada tirar uns dias de descanso, mas ficar com a mente estressada, pensando sem parar no trabalho e temendo nossa volta à rotina”,

7 dicas para voltar ao ritmo

O médico dá algumas dicas importantes para deixar o organismo perfeitamente readaptado:

  • Tente ir deitar uma hora mais cedo do que o horário em que pretende dormir.
  • Evite café ou substâncias estimulantes depois das 17 horas.
  • Não exagere nas refeições noturnas.
  • Evite exercícios físicos após às 21h.
  • Desligue-se da TV, computador e celular mais cedo do que o habitual.
  • Recomece de forma progressiva. Inicie resolvendo os trabalhos menores, mais simples e mais gostosos. Dê valor aos intervalos e momentos de refeições.
  • Não se force a ficar muitas horas focado em uma única coisa. Dessa forma, sua mente terá mais chances de se adaptar.

Por Mayra Barreto Cinel

Acompanhe tudo sobre:Portal EdiCase

Mais de Ciência

Componente de protetores solarares encontrado em alimentos gera preocupação nos EUA

Nova promessa de tratamento para Alzheimer avança nos EUA. Como o medicamento funciona?

Por que uma dieta baseada em vegetais nem sempre é saudável?

Covid-19 e gripe: vacina combinada da Moderna mostra alta eficácia

Mais na Exame