Máscaras tornam-se criativas e item de moda nos EUA na era do coronavírus

Nos Estados Unidos, 55% dos adultos relataram usar máscaras em público

As semanas que se seguiram desde que a pandemia de coronavírus deixou o mundo em parafuso, uma simples máscara facial evoluiu para um item de moda nos Estados Unidos.

Disponível em uma infinidade de estilos e padrões, a cobertura facial agora onipresente substituiu rapidamente a camiseta como a maneira mais estilosa para quase todos – dos bombeiros e torcedores da NBA a amantes de punk rock e gatos – expressarem ao mundo o que amam.

“As pessoas estão ficando criativas com essas máscaras. Adoro a individualidade”, disse Johnny Pisano, músico que adicionou máscaras a uma linha de camisetas que ele vende online para os fãs. As máscaras têm uma imagem de Pisano realizando seu movimento de palco tradicional – um pulo enquanto toca baixo.

Nos Estados Unidos, 55% dos adultos relataram usar máscaras em público, de acordo com uma pesquisa da ABC/Ipsos divulgada em 10 de abril.

Agora elas são obrigatórias em vários supermercados, consultórios médicos e lojas dos EUA, e muitos seguem as determinações oficiais de usar máscara quando saem de casa e não é possível manter o distanciamento social para evitar a propagação da doença.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.