Casual

Dieta da princesa Kate tem programa de emagrecimento online

Médico francês Pierre Dukan veio ao país para lançar site e promover seu livro, que serviu de base para perda de peso de Kate Middleton, Penélope Cruz e François Hollande


	Kate Middleton foi uma das celebridades que emagreceram por meio do método de Pierre Dukan
 (Oli Scarff/Getty Images)

Kate Middleton foi uma das celebridades que emagreceram por meio do método de Pierre Dukan (Oli Scarff/Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2012 às 17h47.

São Paulo – Quando, há um ano, Kate Middleton se casou com o príncipe William, da Inglaterra, muita gente ficou impressionada com o emagrecimento repentino e considerável da jovem. A dieta responsável pela mudança foi criada no final dos anos 90 pelo médico francês Pierre Dukan, que está no Brasil para promover o livro “Eu Não Consigo Emagrecer” (editora Best Seller) e lançar o site de acompanhamento da Dieta Dukan no país.

Desde sua criação, foram vendidas 11 milhões de cópias da obra ao redor do mundo e o objetivo é de que o alcance seja ainda maior com a página na internet. “Descobri que só com a leitura, 50% das pessoas conseguem emagrecer. Mas eu fiquei sentido pelos outros 50% e, por isso, criei o site de acompanhamento, para ajudar, ter interatividade e estar em contato diariamente com os pacientes”, afirma o médico.

Ele estima que, com a combinação das duas fontes de informação, 95% das pessoas consigam chegar ao peso ideal, caso sigam corretamente as instruções, claro. Como exemplo e incentivo, Pierre Dukan cita, além de Kate, a atriz Penélope Cruz e até o presidente da França François Hollande, que perdeu 17 quilos recentemente.

Além das explicações básicas contidas no livro, o site traz receitas, listas de alimentos que podem ser consumidos durante a dieta e uma calculadora que descobre o peso ideal de cada um. “A luta contra o sobrepeso não é apenas para a pessoa ficar bonita para ir à praia. A maioria das mulheres quer pesar menos do que o peso ideal delas”, diz Dukan.

A ferramenta serve, então, para dar um norte para essas pessoas. Diferentemente do IMC (Índice de Massa Corporal), o cálculo não considera apenas o peso e a altura, mas também a idade, o sexo, histórico pessoal e familiar e o tipo de corpo de quem deseja emagrecer. É esse cálculo que torna possível saber quanto tempo devem durar as três primeiras fases da dieta. O resultado também individualiza a forma como o regime deve ser seguido para garantir o fim do efeito sanfona prometido por Dukan.

Fases da Dieta Dukan

O programa é dividido em quatro fases, sendo as duas primeiras focadas na perda de peso e as outras mais interessadas na manutenção. A primeira etapa, chamada de “Ataque” consiste no consumo exclusivo de alimentos ricos em proteínas, como carnes de boi, ave, peixe e frutos do mar, laticínios sem gordura, queijo tofu e de 1,5 a 2 litros de água por dia. Há 72 itens permitidos para consumo, a duração é curta e depende de quantos quilos a pessoa deseja emagrecer.

“Se uma pessoa tem apenas 5 quilos a perder, a fase dura três dias. Se tem 15 quilos a mais, ela vai durar cinco dias e acima dos 20 quilos de excesso, a fase dura uma semana. Mas, em média, essa fase dura quatro dias”, afirma.


Muitos nutricionistas são contrários a esse tipo de dieta que estabelece um tempo de consumo exclusivo de proteínas, devido ao risco de problemas nos rins e no fígado. No entanto, o médico afirma que pessoas que não têm esse histórico de doenças não costumam apresentar esses efeitos colaterais.

A segunda fase se chama “Cruzeiro” e serve para eliminar o restante dos quilos que não foram queimados na primeira. A duração dessa etapa é bem maior, pois a meta será perder um quilo por semana. Sendo assim, se uma pessoa deseja emagrecer um total de 10 quilos e perde dois no “Ataque”, ela vai demorar mais oito semanas para chegar ao objetivo. Os alimentos permitidos nesse momento passam a ser as 72 fontes de proteína acrescidas de 28 legumes, como berinjela e beterraba, que têm quantidades liberadas.

Já o terceiro passo é a “Consolidação”, em que o peso já foi alcançado e, a partir daí, o esforço é para manter o peso. Além das comidas permitidas nas duas fases anteriores, outros tipos entram na lista: duas frutas, duas fatias de pão integral e uma porção de 40 gramas de queijo (qualquer um) por dia, e, duas vezes por semana, carboidratos, como massas, arroz integral, feijão e lentilha.

A “Consolidação” é também quando são permitidas duas refeições “de gala” a cada sete dias. Traduzindo, é permitido comer o que quiser, com direito a entrada, prato principal, sobremesa e bebida. “Essa fase é suficientemente longa para adquirir novos hábitos alimentares. Então estaremos preparados para entrar na quarta etapa, que vai durar para a vida toda”, afirma o médico Pierre Dukan.

Essa última parte é a de “Estabilização”, momento em que é permitido voltar a comer normalmente, sem nenhuma restrição. Mas, para que o efeito sanfona não seja uma ameaça, é preciso seguir três regras que não podem ser alteradas. A primeira é que toda quinta-feira (ou uma vez por semana), é preciso comer apenas proteínas, para compensar possíveis excessos dos outros dias.

Em segundo lugar, é obrigatório fazer 20 minutos de caminhada todos os dias e adotar o costume de subir escadas em vez de pegar o elevador. Por fim, a última regra estabelecida pelo criador da dieta é consumir três colheres de sopa de farelo de aveia. A razão disso é que, para ele, esse é o único alimento que tem potencial realmente emagrecedor devido ao efeito de saciedade que provoca e ao fato de dificultar a passagem de nutrientes para o sangue, reduzindo um pouco o nível calórico dos outros alimentos que consumimos.

Segundo ele, isso não é sugestão, mas sim ordens. Do contrário, ele garante: “as pessoas vão engordar de novo”.

Acompanhe tudo sobre:AlimentosBoa formaDietasEmagrecimentoSaúde e boa formaSobrepesoTrigo

Mais de Casual

O que não fazer em viagens de cruzeiro, segundo ex-funcionária

Mostra interativa de Salvador Dalí chega a São Paulo

Retrato misterioso pintado por Klimt está à venda por 32 milhões de dólares

Conheça apartamento avaliado em R$ 19,8 milhões com campo de golfe e piscina suspensa na varanda

Mais na Exame