• AALR3 R$ 19,75 0.00
  • AAPL34 R$ 74,65 1.01
  • ABCB4 R$ 16,47 -0.42
  • ABEV3 R$ 14,75 1.44
  • AERI3 R$ 4,44 18.40
  • AESB3 R$ 10,73 0.85
  • AGRO3 R$ 31,86 -0.62
  • ALPA4 R$ 21,68 -0.55
  • ALSO3 R$ 19,94 1.27
  • ALUP11 R$ 26,32 0.27
  • AMAR3 R$ 2,40 7.62
  • AMBP3 R$ 29,41 -1.14
  • AMER3 R$ 23,70 2.82
  • AMZO34 R$ 73,23 1.29
  • ANIM3 R$ 5,56 3.35
  • ARZZ3 R$ 82,92 0.52
  • ASAI3 R$ 15,36 -0.78
  • AZUL4 R$ 21,17 2.37
  • B3SA3 R$ 11,30 -1.48
  • BBAS3 R$ 35,58 1.34
  • AALR3 R$ 19,75 0.00
  • AAPL34 R$ 74,65 1.01
  • ABCB4 R$ 16,47 -0.42
  • ABEV3 R$ 14,75 1.44
  • AERI3 R$ 4,44 18.40
  • AESB3 R$ 10,73 0.85
  • AGRO3 R$ 31,86 -0.62
  • ALPA4 R$ 21,68 -0.55
  • ALSO3 R$ 19,94 1.27
  • ALUP11 R$ 26,32 0.27
  • AMAR3 R$ 2,40 7.62
  • AMBP3 R$ 29,41 -1.14
  • AMER3 R$ 23,70 2.82
  • AMZO34 R$ 73,23 1.29
  • ANIM3 R$ 5,56 3.35
  • ARZZ3 R$ 82,92 0.52
  • ASAI3 R$ 15,36 -0.78
  • AZUL4 R$ 21,17 2.37
  • B3SA3 R$ 11,30 -1.48
  • BBAS3 R$ 35,58 1.34
Abra sua conta no BTG

Desfile de Reinaldo Lourenço marca a abertura do SPFW

O desfile de abertura da 47ª edição do São Paulo Fashion Week acontecerá nesta segunda-feira (22) no Farol Santander
A 47ª edição do São Paulo Fashion Week acontece dos dias 22 a 26 de abril (Getty Images/Alexandre Schneider / Stringer)
A 47ª edição do São Paulo Fashion Week acontece dos dias 22 a 26 de abril (Getty Images/Alexandre Schneider / Stringer)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 22/04/2019 16:37 | Última atualização em 22/04/2019 16:38Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Nunca diga nunca é uma máxima que se aplica perfeitamente bem à dinâmica da moda, na qual o que é brega hoje pode virar muito cool amanhã. Quem diria, por exemplo, que Reinaldo Lourenço, o estilista mais chique do Brasil, faria uma coleção toda inspirada em Miami? Pois ele fez e apresentará nesta segunda, 22, no Farol Santander, em seu desfile que marca a abertura da 47ª edição do São Paulo Fashion Week - que vai até dia 26.

Fachadas de edifícios art déco estão estampadas em saias-envelope, enquanto longos de seda magníficos ganham nuances em degradê, lembrando o pôr do sol. Peças de alfaiataria em puro linho e a camisaria chiquérrima de algodão contrastam com a sensualidade do couro e dos vestidos moldados por argolas de metal.

Poucos estilistas nacionais conseguem desdobrar um conceito criativo em linhas paralelas usando materiais tão diferentes e refinados e atraindo estilos tão diversos de clientes. É raro ver um ateliê capaz de produzir moda com esse nível de sofisticação (a equipe de costura está ali há anos).

Detalhista, agitado e exigente, Reinaldo recebeu o jornal O Estado de S. Paulo nos momentos finais dos preparativos para o desfile. "A moda hoje é produto. Nos anos 1980 e 90, a gente tinha mais chance de mostrar o talento artístico. Hoje as pessoas querem uma roupa que elas possam usar", diz ele, que desenhou 280 modelos para esta temporada, e colocará 50 deles na passarela.

Sempre afiado, ele analisou a relevância dos desfiles e o uso ostensivo de logos. "Nossa elite se preocupa muito com grifes", dispara. Lembrou ainda das modelos famosas e de outras épocas, revirando registros fotográficos e looks dos desfiles passados, catalogados recentemente por um pesquisador. Guardadas em uma sala do ateliê repousam, enfim, preciosidades da moda nacional.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.