Carreira

Cresce número de contratações de mulheres como executivas

Conheça os setores que mais contrataram executivas no ano passado, segundo levantamento da Michael Page

Poderosas de salto (Getty Images)

Poderosas de salto (Getty Images)

Talita Abrantes

Talita Abrantes

Publicado em 13 de novembro de 2013 às 18h51.

São Paulo – O número de mulheres no alto escalão corporativo ainda não é equivalente a multidão de homens que estão em cargos executivos. Mas uma pesquisa da Michael Page indica que essa realidade, de fato, está mudando. Segundo a consultoria, do total de mulheres contratadas no ano passado, 8% assumiram cargos na alta gerência.

Em 2010, elas representavam 4% do número de contratações para esse nível hierárquico. Em números absolutos, de acordo com a consultoria, a quantidade de mulheres contratadas para esses cargos mais do que dobrou.

Entre o total de homens contratados, 11% assumiram cargos na alta gerência. "Ao mesmo tempo que as empresas têm procurado equilibrar seus quadros de funcionários e executivos, as mulheres têm mais experiência e preparo", diz Fernanda Amorim, diretora da Michael Page no Rio de Janeiro.

A área de Finanças foi a que apresentou o maior crescimento na contratação de mulheres. Do total de executivas contratadas em 2011 para o setor, 13% foram escolhidas para assumir cargos de CFO, controllers ou diretoras financeiras. Em 2010, esse índice era de 3%.

Na área de vendas e marketing, 5% das mulheres contratadas pela Michael Page assumiram funções de CMO ou de diretoras comerciais e de marketing.

Acompanhe tudo sobre:carreira-e-salariosExecutivosMercado de trabalhoMichael PageMulheres

Mais de Carreira

Lições de Carreira com Tiago Abravanel: Como é possível ter sucesso em carreiras diferentes?

A 'leitura obrigatória' de Bill Gates no momento

Fora da curva: como esse profissional entrou no hype do mercado e conquistou salário de R$ 51 mil

Rage Applying: Conheça a tendência de desligamento que está crescendo com a Geração Z

Mais na Exame