Carreira

Clube CHRO: Como estabelecer a confiança em sua empresa?

Marco Tulio Zanini, consultor e pesquisador sênior da FGV, foi o palestrante da nona edição do encontro realizado pela EXAME, e estimulou o time de diretores de RH e refletir sobre como sentir e promover a confiança em seu time

O nono encontro do Clube CHRO contou com o painel de Marco Tulio Zanini, consultor e pesquisador sênior da FGV, e mediação de Bruno Leonardo, vice-presidente de Educação Corporativa da Exame (Eduardo Frazão/Exame/Divulgação)

O nono encontro do Clube CHRO contou com o painel de Marco Tulio Zanini, consultor e pesquisador sênior da FGV, e mediação de Bruno Leonardo, vice-presidente de Educação Corporativa da Exame (Eduardo Frazão/Exame/Divulgação)

Publicado em 27 de abril de 2024 às 13h19.

Tudo sobreRecursos humanos (RH)
Saiba mais

O que gera confiança para você também pode gerar para o seu time, mas como estabelecer esse sentimento em sua empresa?

Esse foi o tema da nona edição do Clube CHRO deste ano, evento realizado mensalmente pela EXAME e que reúne CHROs (Chief Human Resources Officer) de grandes companhias para troca de experiência e aprendizados.

O painel contou com a apresentação do Marco Tulio Zanini, consultor e pesquisador sênior da FGV, e mediação do Bruno Leonardo, vice-presidente de Educação Corporativa da Exame.

O encontro, que contou com o apoio da Flash, empresa de tecnologia para benefícios corporativos flexíveis e people analytics, foi realizado nesta quarta-feira, dia 24, no Restaurante Dalva e Dito, em São Paulo.

A confiança nasce da vulnerabilidade e voluntariedade  

Foi durante o mestrado e doutorado na Alemanha, em 2001, focados em ética nas organizações e a qualidade de vida no trabalho, que o pesquisador Marco Tulio Zanini se aprofundou no estudo sobre confiança - palavra que se tornou o eixo central de sua carreira acadêmica e profissional.

“Para começar, a confiança possui duas dimensões: competência e caráter. Uma é ser capaz de realizar uma tarefa e a outra é sobre integridade e honestidade.”

Após seus estudos, Zanini trabalhou na Fundação Dom Cabral, passou pelo Itaú, e agora está há 15 anos na Fundação Getúlio Vargas. A experiência tanto corporativa como acadêmica mostrou ao executivo como a confiança pode impactar diferentes contextos, como a economia, sociologia e antropologia – seja em uma comunidade ou empresa.

“Vi que a economia estudava confiança. A sociologia estudava confiança. A antropologia estudava confiança. Todo mundo estudava confiança, dentro de seus contextos”, diz Zanini. “Toda transação econômica tem um elemento de confiança. Ninguém se casa, faz amizade e nem monta uma boa equipe de trabalho sem esse elemento.”

A confiança nas organizações

Quando o recorte é nas organizações, Zanini explica que a confiança está ligada a uma série de outros conceitos que atualmente não mais comuns, como a segurança psicológica.

“Segurança psicológica é engajamento. Tem uma série de conceitos paralelos que, se você for entender, estão ligados a essa questão do vínculo”, diz o professor, que reforça que confiança está sempre ligada a duas realidades: vulnerabilidade e voluntariedade.

“Só confiamos na medida em que nos colocamos em uma relação de vulnerabilidade. E quando eu entro numa relação de confiança, eu me coloco em vulnerabilidade porque eu quero, seja ao confiar um projeto importante a um funcionário ou confiar a representação do seu trabalho por meio do seu chefe.”

Do ponto de vista institucional, Zanini explica que a confiança é um dado de realidade que está relacionado à produção e ao PIB dos países. “Existem vários estudos que correlacionam o PIB à confiança. Já na organização, a confiança é um elemento importante de uma cultura organizacional, e pode ser do tipo personalista ou profissional.”

Para exemplificar, o professor trouxe exemplos desses dois tipos de confiança que podem existir no mundo corporativo.

“Enquanto na confiança personalista existe o tratamento do amiguismo, da dívida moral e da autoproteção, na confiança profissional se destacam a competência, a meritocracia e a reputação pessoal”, afirma Zanini. “A integridade de um líder é crucial para fomentar um ambiente de trabalho baseado na confiança mútua.”

O quarto encontro do Clube CHRO deste ano contou com representantes das seguintes empresas:

  • Alice
  • Bridgestone Americas
  • CGG
  • CI&T
  • Citi
  • Comerc
  • Flash
  • Grupo Petropolis
  • Loft
  • NoKia
  • Ultra
  • Unilever
  • Wickbold

O Clube é um espaço seguro e intimista para interação, troca e está aberto à participação. Além do apoio da Flash, o evento conta também com o apoio da We Work.

Veja os líderes de RH que participaram da sétima edição do Clube CHRO:

Foto acima: Vanessa Togniolli (People Executive Director na CI&T), Charline Carolino, Jeison Lion ( LATAM Executive Director Human Resources and Labor Relations na Bridgestone Americas), Carlos Eduardo Altona e Isadora Gabriel (Eduardo Frazão/Exame/Divulgação)

Foto acima: Ana Paula Franzoti ( Diretora de Desenvolvimento Organizacional, Cultura e Equidade, Diversidade e Inclusão na Unilever), Arlete Soares (Diretora de Pessoas, Ética Corporativa e Sustentabilidade na Wicbold), Lorena Martins ( Sales Director na Exame Corporate Education) e Marina Gazeti ( HR & HSE Director / Diretora de Gente Comunicação e SSMA na Comerc) (Eduardo Frazão/Exame/Divulgação)

Foto Acima: João Luis Migliaccio ( Head de Recursos Humanos no Grupo Petropolis), Gabrielle Botellho ( Diretora de Recursos Humanos na CGG) e Carlos Eduardo Altona (Eduardo Frazão/Exame/Divulgação)

Foto acima: Yumiko Watanabe ( HubMulher) e Sophia Ribeiro ( HR Director - People Experience Brazil na Nokia) (Eduardo Frazão/Exame/Divulgação)

Lucas Pirito ( Flash Benefícios) Fabio Granero ( B2B Marketing Manager at EXAME), Regiane Silva ( Gerente de vendas na Exame), Stephanie Lopes ( People, Culture & Performance Director na Loft), Lorena Martins ( Sales Director na Exame Corporate Education) e Vinicius Teixeira ( Head of Growth na Exame) (Eduardo Frazão/Exame/Divulgação)

Carlos Areias (VP, Global Human Resources Business Partner no Citi) (Eduardo Frazão/Exame/Divulgação)

Julio Nogueira ( Diretor Adm. e Controller no Ultra), Charlene Teles (Executiva de RH e CI no Ultra) e Danilo Ruiz (Executivo de Contas na Exame) (Eduardo Frazão/Exame/Divulgação)

Bruno Leonardo ( VP Exame Corporate Education), Arlete Soares (Diretora de Pessoas, Ética Corporativa e Sustentabilidade na Wicbold), e Marina Gazeti ( HR & HSE Director / Diretora de Gente Comunicação e SSMA na Comerc) (Eduardo Frazão/Exame/Divulgação)

Davis Tenório, Adriano Lima e Isadora Gabriel (Eduardo Frazão/Exame/Divulgação)

Marco Tulio Zanini (Executive Program Director and Senior Researcher FGV) e Bruno Leonardo ( VP Exame Corporate Education (Eduardo Frazão/Exame/Divulgação)

Sarita Vollnhofer ( CHRO da Alice) e Alana Azevedo ( CHRO na Flash) (Eduardo Frazão/Exame/Divulgação)

Clique aqui para inscrever sua empresa no ranking EXAME Negócios em Expansão 2024

Acompanhe tudo sobre:Recursos humanos (RH)Clube-CHROConfiança

Mais de Carreira

Como ser um líder inspirador? Trajetória de Cook e Bezos mostra que não depende só das soft skills

Networking de milhões: A solução para ter o salário ideal pode estar ao seu lado, veja como atrair

Guerra por talentos: 1 em cada 3 empresas teme perder talentos para a concorrência, diz pesquisa

RH Summit 2024 e o fim da FOMO em grandes eventos

Mais na Exame