Um conteúdo Bússola

Kraft Heinz cria benefícios para colaboradores em processo de transição

Entre os benefícios estão: subsídio para tratamento hormonal, licença remunerada de 20 dias para casos de cirurgia e apoio psicológico
Multinacional está em busca de profissionais trans e disponibilizou link exclusivo para os candidatos em seu LinkedIn (nito100/Getty Images)
Multinacional está em busca de profissionais trans e disponibilizou link exclusivo para os candidatos em seu LinkedIn (nito100/Getty Images)
B
Bússola

Publicado em 01/02/2022 às 16:56.

Última atualização em 03/02/2022 às 12:29.

A Kraft Heinz anunciou uma nova política de benefícios para colaboradores que estejam em processo de transição de gênero. Com a novidade, a empresa reforça a transformação cultural pelo qual a multinacional vem passando nos últimos dois anos. Os benefícios serão oferecidos a todos os colaboradores da KHC na América Latina.

Entre os benefícios para os colaboradores que estiverem em processo de transição de gênero estão: subsídio mensal por um ano para tratamento hormonal e licença remunerada de 20 dias para qualquer caso de transição que envolva realização de cirurgia, além de apoio psicológico via plano de saúde.

A companhia também desenhou diretrizes para um plano de transição de gênero no local de trabalho. Acessibilidade a banheiros e vestiários que correspondem à identidade de gênero do colaborador, alteração de nomes e pronomes em todos os registros pessoais e administrativos, bem como em registros oficiais após a mudança de nome legal, e o direito à privacidade são alguns dos pontos do plano.

“A Kraft Heinz está totalmente comprometida e preparada para apoiar o processo de transição de gênero dos colaboradores. As diretrizes são parte de políticas internas que proíbem a discriminação e o assédio com base na identidade de gênero e expressão de gênero”, afirma Flavia Caroni, VP Latam de People da Kraft Heinz.

Outro ponto relevante é o encorajamento pela Kraft Heinz do colaborador que esteja passando pela transição, a participar na educação dos colegas de trabalho sobre o processo em qualquer nível em que a pessoa se sentir confortável — mas sem obrigatoriedade, garantindo também a confidencialidade, já que a divulgação só deve ser feita com consentimento da pessoa.

“Queremos conscientizar os times da importância dessas mudanças na vida da pessoa, promovendo um ambiente de trabalho diverso e inclusivo. O colaborador em processo de transição tem o direito de ser abertamente quem é, de expressar sua identidade de gênero sem medo”, diz a executiva.

A multinacional do ramo de alimentos está em busca de profissionais trans para integrar seu quadro de colaboradores. Pessoas trans que queiram cadastrar seus currículos no Banco de Talentos da companhia poderão fazê-lo por meio de um link exclusivo no LinkedIn da Kraft Heinz, clicando neste link.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | LinkedInTwitter | Facebook | YouTube