Um conteúdo Bússola

Esta tecnologia escolhe os melhores candidatos sem processo seletivo

Com processo de smart recruiting, tecnologia com base em inteligência artificial inova processos de recrutamento e seleção
Smart recruiting ajuda na descoberta, sugestão e avaliação dos melhores perfis para as posições (Denis Novikov/Getty Images)
Smart recruiting ajuda na descoberta, sugestão e avaliação dos melhores perfis para as posições (Denis Novikov/Getty Images)
B
BússolaPublicado em 08/04/2022 às 18:10.

Inteligência artificial promete revolucionar o mercado de recursos humanos. Pensando nesse contexto, a Fesa Group traz uma nova classe de plataformas de IA baseada no “smart recruiting”, utilizando predição de comportamento e hunting automatizado, possibilitando encontrar os melhores candidatos, mesmo que eles não se inscrevem no processo seletivo, por meio do trabalho da Recrut.AI, startup que nasceu no Porto Digital, no Recife.

“Estávamos buscando incorporar em nosso ecossistema uma solução completa de recrutamento e seleção que fosse além de um ATS (Applicant Tracking System)”, afirma Clayton Pedro, sócio da Fesa Group e responsável pela Fesa XFour, que fomenta inovação investindo em HR Techs inovadoras e disruptivas.

De acordo com o sócio, a Recrut.AI traz o smart recruiting, que envolve não somente a função de gerenciar candidatos, mas possui inteligência artificial que ajuda na descoberta, na sugestão e avaliação dos melhores perfis para as posições.

Pensando em facilitar o trabalho dos recrutadores, que ainda gastam muito tempo lendo currículos, e na outra ponta, os candidatos que são submetidos a péssimas experiências nas plataformas atuais, sem receber feedback, a Recrut.AI tem o propósito de de identificar o talento por meio da tecnologia, criando, segundo Clayton, o Processo Seletivo do Futuro.

Smart recruiting

A tecnologia da Recrut.AI fornece marcadores comportamentais, por meio de mais de 150 informações sobre a personalidade do candidato, que informam sobre o seu desempenho potencial de acordo com as necessidades da vaga.

Além disso, por se tratar de um sistema machine learning, ele identifica as características e necessidades de cada empresa e vai se adequando naturalmente ao longo do tempo para efetuar as melhores escolhas.

“Contamos com hunting automatizado, triagem cognitiva de CVs, predição comportamental e entrevistas via smartphone. O investimento será usado para acelerar o desenvolvimento da plataforma e o time de prospecção e marketing”, afirma o CEO da empresa, Patrick Gouy, e um dos fundadores ao lado de Karol Branco e Eduardo Muniz.

Aporte de R$ 1 milhão

Fundada em 2019, e com uma carteira de 90 clientes, a Recrut.AI captou R$ 1 milhão em sua primeira rodada de investimentos. Além da Fesa Group, participaram a Cento e Onze Participações (111), e a Anjos do Brasil. Esse aporte será destinado ao desenvolvimento de novos produtos.

Para o ano de 2023, a startup, que nasceu no Porto Digital, no Recife-PE, projeta um crescimento no faturamento de três vezes em comparação com o último ano, enquanto até 2024 a projeção é crescer cinco vezes mais.

Ainda segundo Patrick, a alta tecnologia que chegará com os investimentos vai permitir que a Recrut.AI consiga atuar fora do Brasil.

“O recurso vai permitir uma capacidade de internacionalização para sermos uma empresa global e conseguir revolucionar esse mercado que está sempre em mudança. A nossa proposta de valor coloca o candidato na posição de cliente e o recrutador como um importante agente de mudança, no centro da estratégia de negócios”, declara o CEO.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | LinkedInTwitter | Facebook | Youtube

Veja também

Como o 5G impactará o mercado global de smartphones

Os impactos do 5G para Telecom e o futuro do mercado

Como combater a pirataria no metaverso