Um conteúdo Bússola

Como o 5G impactará o mercado global de smartphones

Empresas fabricantes de smartphones e focadas em telefonia móvel já iniciaram a movimentação para se adaptar e incluir em seus negócios a novidade
Procura por celulares 5G aumentou 477% em 2021 (Isac Nóbrega/PR/Flickr)
Procura por celulares 5G aumentou 477% em 2021 (Isac Nóbrega/PR/Flickr)
B
Bússola

Publicado em 01/04/2022 às 13:31.

Última atualização em 01/04/2022 às 13:45.

Por Norberto Maraschin Filho*

Com a expectativa para a chegada da tecnologia 5G no Brasil, empresas fabricantes de smartphones e focadas em telefonia móvel já iniciaram a movimentação para se adaptar e incluir em seus negócios essa novidade que é bastante promissora. E com razão, uma vez que a promessa é revolucionar o setor em diversas áreas e níveis, principalmente pensando no consumidor final.

Segundo o relatório Ericsson Mobility Report, as novas tecnologias de redes móveis vêm conquistando espaço em diversos países e devem se tornar populares até o final de 2027. Nos últimos dez anos, entre 2011 e 2021, houve um aumento de cerca de 300% no tráfego de dados móveis e, com base no estudo, pode-se esperar um avanço de 22% nesse segmento que alcançará 7,7 bilhões de dispositivos, sendo 86% smartphones.

No Brasil, uma pesquisa realizada pelo Buscapé e grupo Mosaico destacou que a procura por celulares 5G aumentou 477% em 2021, após os leilões dessa tecnologia e o crescimento de dispositivos compatíveis com essa conexão garantiu ao consumidor uma queda significativa nos preços de venda. As principais marcas trabalharão com a tecnologia 5G no país, mas ainda não esperam uma demanda muito alta do consumidor, pois a rede não está disponível, e pode demorar para se tornar estável.

O mundo da tecnologia é um mercado de escala. Hoje, dois dos maiores segmentos desse setor são o de smartphones, com 1,5 bilhão de aparelhos em funcionamento, e o de computadores, com 300 milhões de dispositivos conectados. Não existe nenhum outro tão grande dentro deste ecossistema.

O 5G já se espalhou pelo mundo e é um importante avanço tecnológico, muito superior ao 4G em uma série de características, mas a rede no Brasil ainda não está pronta e pode demorar até ser finalizada.

Segundo o mesmo relatório, acredita-se que até 2027 o 5G deve representar por volta de 50% das assinaturas de planos de internet móvel no mundo, abrangendo cerca de 75% da população do planeta.

Mais rápida, estável e capaz de conectar múltiplos dispositivos, a conexão 5G traz com ela uma série de oportunidades do ponto de vista de inovação, especialmente quando falamos de smartphones e produtos conectados por meio da Internet das Coisas (IoT). Com essas proposições, seguramente novas empresas também devem surgir, além de grandes companhias que já estão se preparando para essa mudança de chave, e a primeira ação é trazer dispositivos com essa conectividade.

Há três anos já se falava que a digitalização estava avançando e achava-se que o mundo ia mudar. A conexão 5G se propõe a trazer diversos benefícios aos consumidores, mudanças na forma em que a sociedade se organiza e será a próxima onda tecnológica, mas terá esse tempo de maturação para que cada uma das propostas de valor aconteça.

As ondas milimétricas que atingem uma maior velocidade de transmissão precisam de uma cobertura de rede maior e mais densa do que temos em outras tecnologias wireless e isso também traz um desafio adicional de cobertura para as empresas de Telecom, que ganharam os leilões dessa tecnologia e que exige grandes investimentos.

*Norberto Maraschin Filho é vice-presidente de negócios de consumo e mobilidade na Positivo Tecnologia

Siga a Bússola nas redes: Instagram | LinkedInTwitter | Facebook | Youtube

Veja também

Startup apresenta solução para gerenciar ciclo de vida de eletrônicos 

Como combater a pirataria no metaverso 

Os impactos do 5G para Telecom e o futuro do mercado