Bússola
Acompanhe:
Um conteúdo Bússola

Entenda o papel do low-code para a gestão do trabalho híbrido

O ambiente corporativo precisa cada vez mais se reinventar e se transformar

Automatizar processos gera mais eficiência e controle das atividades (Getty Images/Reprodução)

Automatizar processos gera mais eficiência e controle das atividades (Getty Images/Reprodução)

B
Bruna Amaral Castro*

17 de janeiro de 2023, 13h10

Diante de um mundo em constante evolução tecnológica, cresce a necessidade de transformações e adaptações no ambiente corporativo, tornando a tecnologia cada vez mais uma grande aliada das empresas que buscam por inovação. Controlar e gerenciar os processos de trabalho já não parecia ser uma tarefa muito fácil, por mais que você siga um manual de boas práticas e busque alternativas para otimizar a rotina de trabalho e solucionar os problemas.

Agora, com a consolidação do modelo de trabalho híbrido ou remoto, essa tarefa parece ter se tornado um grande anseio de líderes e gestores. Mas, por mais que pareça impossível ter um gerenciamento eficiente nesse novo formato de trabalho, há soluções efetivas para otimizar essa questão.

À medida que o desenvolvimento tecnológico se expande, surgem diversas ferramentas que auxiliam na execução de tarefas diárias. Dentre as inúmeras novidades no mercado, surge uma tecnologia que promete facilitar processos, automatizando-os  de forma imediata: estamos falando do low-code. Essa tecnologia, que permite empresas a criarem aplicativos de processos sem a necessidade de ter um especialista em programação de códigos, fornece maior autonomia e torna as rotinas de trabalho automatizadas,  organizadas, fluídas e ágeis.

É possível obter inúmeros benefícios com a gestão de processos e criação de aplicativos de processos usando o low-code, uma vez que a tecnologia alavanca resultados em uma boa construção de processos bem estruturados. O propósito de automatizar os processos é gerar mais eficiência e controle das atividades, o que irá reduzir o trabalho operacional e manual, focando seu tempo em atividades estratégicas junto à gestão da empresa.

Um estudo realizado pela McKinsey & Company revelou que organizações que entendem melhor os processos de gestão e otimizam a experiência dos funcionários por meio de  novas tecnologias têm maior chance de transformar atrito em atração. Isso porque companhias que investem mais em processos que viabilizem uma colaboração eficiente entre seus funcionários, tendem a gerar resultados mais positivos que impactam na entrega para o cliente.

Para ficar mais fácil de entender como o low-code funciona na prática, trago um exemplo de dilemas enfrentados dentro das empresas: a comunicação entre os setores. É evidente que trabalhar de forma inter-relacionada e coordenada para atingir os objetivos da organização é desafiador. No entanto, por meio de softwares que usam tecnologia low-code para criar aplicativos de processos, essa troca de tarefas e informações entre departamentos se torna muito mais eficiente.

Diante do atual cenário, em que cada colaborador pode estar em um canto diferente do mundo, a comunicação torna-se ainda mais necessária para que o trabalho funcione com fluidez. E entre as inúmeras melhorias e benefícios do gerenciamento de processos para as organizações, está o fortalecimento do trabalho em equipe em benefício da organização, seus membros e seus clientes. Desse modo, com todas as áreas da empresa alinhadas e integradas, é garantida a entrega de resultados organizados, atualizados e precisos para subsidiar a tomada de decisão.

Podemos concluir que a gestão de processos é uma grande aliada de organizações que implementaram o modelo híbrido de trabalho e o low-code é a tecnologia que pode acelerar essa iniciativa. Com a criação de aplicativos de processo é possível  garantir a organização e comunicação das equipes, o que mantém bons resultados, desempenho das atividades realizadas, além de evitar possíveis erros por falta de gerenciamento, uma vez que deixa todos os setores  conectados, e aponta um caminho para o alcance de objetivos cada vez mais estratégicos.

*Bruna Amaral Castro é engenheira de produção e possui certificação internacional em Gestão de Processos – Certified Business Process Professional (CBPP)

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Sofre com congestionamento digital? Veja como escapar dessa armadilha

TRENDS: Internet dos sentidos e marketing digital

Covid tornou WhatsApp principal canal entre empresas e consumidores

 

Últimas Notícias

ver mais
O consumidor tem sede de varejo
Bússola

O consumidor tem sede de varejo

Há menos de um minuto • 1 min de leitura
Oinc Filmes recebe aporte para internacionalização da marca 3 Palavrinhas
Bússola

Oinc Filmes recebe aporte para internacionalização da marca 3 Palavrinhas

Há menos de um minuto • 1 min de leitura
Danilo Maeda: Riscos e impactos sociais em foco
Bússola

Danilo Maeda: Riscos e impactos sociais em foco

Há menos de um minuto • 1 min de leitura
Comunidades no WhatsApp unem pequenos produtores rurais a clientes
Bússola

Comunidades no WhatsApp unem pequenos produtores rurais a clientes

Há menos de um minuto • 1 min de leitura
icon

Brands

ver mais

Uma palavra dos nossos parceiros

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

leia mais