Acompanhe:

Como uma empresa pode poupar água e ter melhores resultados financeiros?

A falta de água é um problema que impacta não só o meio ambiente, mas também todo o mundo corporativo

Modo escuro

Continua após a publicidade
Quem paga pelo desperdício de água na empresa senão ela mesma (Luis Alvarez/Getty Images)

Quem paga pelo desperdício de água na empresa senão ela mesma (Luis Alvarez/Getty Images)

A
Anderson Silva*

Publicado em 29 de agosto de 2022 às, 17h00.

Mais de 70% da Terra é coberta por água, porém, apenas 2,5% é de água doce.

Desse percentual, 69% estão nas geleiras, 30% nos rios e 1% nas águas subterrâneas.

Diversos países já estão tendo problemas com a falta d’água, inclusive o Brasil.

Nos últimos anos sofremos com diversas crises hídricas.

Porém, por pior que seja, 40% de toda a água potável gerada no país é desperdiçada, se perdendo em vazamentos durante o trajeto dos reservatórios até os seus locais de destino (dados extraídos do Instituto Trata Brasil, em um estudo realizado a partir de dados públicos do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento de 2019).

Com essa quantidade desperdiçada de água, seria possível abastecer as casas de mais de 63 milhões de brasileiros em um ano.

Ou seja, durante uma crise hídrica estamos perdendo água devido a canos estourados na rua, hidrantes com problema e a falta de gestão de água pública.

No mundo corporativo essa situação não é diferente

Existem pequenos elementos que são verdadeiros vilões para o desperdício de água em uma empresa. Descargas com mau funcionamento, canos com vazamento, torneiras com defeito e principalmente a falta de conscientização das pessoas com o consumo desenfreado de água.

A pergunta é: quem paga por isso?

A própria empresa.

Todos os anos empresas e indústrias pagam valores extremamente altos devido a uma água que nem sequer foi utilizada.

Esse orçamento poderia ser facilmente direcionado a investimentos que vão de acordo com os princípios da cultura empresarial, serviços e implementações benéficas para o negócio, porém, assim como a água, esse dinheiro é desperdiçado.

Implantar um sistema de gestão de água é fundamental para as empresas. Quando falamos isso, imediatamente interligamos no aspecto sustentável, mas essa medida traz uma melhora também ao financeiro.

Muitas vezes o valor que uma empresa gasta no ano com água não está atrelado exatamente ao consumo, mas sim  a um grande desperdício devido a motivos simples como manutenções preventivas e conscientização de colaboradores.

Esse desperdício pode ser consequência de locais com vazamentos, a grande maioria não vistos a olho nu.

Atualmente, temos toda a tecnologia necessária para localizar vazamentos e solucioná-los.

Dispositivos restritores de vazão, por exemplo, podem reduzir até 60% do volume de água consumido.

Existem softwares que alertam caso o consumo de água do negócio esteja maior do que o normal.

Esses, possuem dashboards capazes de monitorar, traçar metas e mensurar o quanto de água está sendo consumida no local.

Mictórios ecológicos economizam uma média de 100 mil litros de água por ano.

Não menos importante, é também necessário realizar um treinamento com os colaboradores da empresa.

Ações simples, como a reforma de banheiros, reutilização da água, lavagem a seco de veículos e campanhas internas de conscientização do consumo de água podem fazer toda a diferença no final do mês.

Quanto mais a empresa estiver consciente do seu real consumo de água e buscar soluções para reduzi-lo, melhor será para o meio ambiente e também para o financeiro.

Ao ter essa noção e mensurá-la, talvez o empresário se assuste com os valores que estavam sendo desperdiçados, mas essa será também a base para criar estratégias proveitosas para  reduzir o consumo de água.

A consciência ambiental de uma empresa tem e deve que estar presente em um mundo com cada vez mais escassez de recursos hídricos.

É uma atitude boa para o mundo e também para o financeiro.

*Anderson Silva é CEO da TRC Sustentável

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Chegou a hora de desmistificar o ESG

Moda consciente ganha mais espaço na indústria e passa de tendência a regra

ESG: Escritório destina 0,5% do valor líquido de faturas para sustentabilidade

Últimas Notícias

Ver mais
CNI prevê alta de 2,4% do PIB e expansão de 2,1% para indústria em 2024
Economia

CNI prevê alta de 2,4% do PIB e expansão de 2,1% para indústria em 2024

Há 6 horas

Produção industrial e vendas no varejo da China sobem aquém do esperado em março
Economia

Produção industrial e vendas no varejo da China sobem aquém do esperado em março

Há 6 horas

Tecnologia israelense identifica água contaminada por indústria farmacêutica
ESG

Tecnologia israelense identifica água contaminada por indústria farmacêutica

Há 7 horas

App que será lançado no Web Summit promete revolução verde conectando usuários, empresas e ONGs
Um conteúdo Bússola

App que será lançado no Web Summit promete revolução verde conectando usuários, empresas e ONGs

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais