Um conteúdo Bússola

Como fintech pretende transacionar R$ 1 bi em 2024 com crédito para varejo B2B

De olho na alta do número de empreendedores, empresa aposta em digitalização 

Os fundadores da Tino, Pedro Sônego e Luís Eduardo Cascão (Sendi Morais/Divulgação)
Os fundadores da Tino, Pedro Sônego e Luís Eduardo Cascão (Sendi Morais/Divulgação)
Bússola
Bússola

Plataforma de conteúdo

Publicado em 8 de fevereiro de 2024 às 12h10.

Última atualização em 8 de fevereiro de 2024 às 12h11.

O empreendedor sabe: crédito é essencial. E no varejo B2B, cada empresa tem suas necessidades específicas. 

Pensando nas dores diárias e diante dessa oportunidade de negócio, a Tino criou um modelo de concessão de crédito e leitura de recebíveis multicanal, que pretende atender o setor de ponta a ponta.

Criada pelos ex-VCs Luís Eduardo Cascão e Pedro Sônego, ela oferece uma alternativa de crédito rápido para comerciantes e fornecedores

  • A Tino foi criada em 2020. Hoje ela conta com mais de 30 mil clientes em sua base e tem expectativa de transacionar mais de R$1 bilhão em 2024, 15 vezes mais que no ano passado. 

O potencial do crédito rápido

Nos primeiros anos, com seu modelo próprio, a empresa captou R$ 220 milhões, sendo R$176 milhões na série A, liderada pela Addition, com participação de investidores anteriores como SEED Kaszek, Monashees, GFC e ONEVC.

Um dos principais atrativos deste modelo está na análise de crédito diferenciada – alinhada com a absorção de riscos e custos operacionais – que garante 100% do valor das vendas.

  • Um exemplo de parceira beneficiada está na colombiana Frubana, que registrou aumento de 80% das compras após integrar o Tino à sua plataforma.

A empresa também está impulsionando a digitalização da indústria e distribuidores B2B, ampliando o alcance das vendas de forma escalável, pouco custosa e com parcerias de peso para que essa transformação aconteça, como plataformas de e-commerce e RPs.

“Nosso objetivo é desenvolver soluções que compreendam a dinâmica de compra nesse novo formato para proporcionar uma experiência adaptada às diferentes jornadas de compra, seja autônoma ou por meio de times de vendas”, fala Cascão.

Principais vantagens competitivas do modelo da Tino

  • Tecnologia que permite analisar recebíveis de maquininhas, aprovando clientes de diversos perfis (rating ABC e D), com limites mais altos alinhados ao faturamento dado pela máquina;
  • Aprovação de crédito imediata, em até 2 minutos.
  • Multicanalidade: pode ser usado tanto no checkout, quanto na mão do vendedor através de link de pagamento.
  • Experiência dedicada para os varejistas

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

IA e o que mais? Veja 10 tendências para o setor de saúde em 2024

Bússola Cultural: exposição “Indígena NÃO é Fantasia!” provoca foliões

Sommelier de cerveja é o primeiro homem preto a se certificar em rigoroso programa internacional 

Acompanhe tudo sobre:CréditoVarejo

Mais de Bússola

Como a inteligência artificial está transformando as corretoras de seguros

Roku, agregadora de serviços de streaming, quer se consolidar no Brasil fazendo parceria com PPPs

Bússola Cultural: Museu da Língua Portuguesa exibirá filmes ao ar livre 

Log CP anuncia venda de condomínios logísticos por R$ 509 milhões para fundo de investimento

Mais na Exame