Um conteúdo Bússola

94% dos funcionários trabalham melhor depois de receber feedback

Pesquisa da Feedz mostra que os colaboradores entendem melhor o trabalho que devem realizar após receberem um feedback transparente

Feedbacks ainda é considerado difícil por parecer negativo (skynesher/Getty Images)

Feedbacks ainda é considerado difícil por parecer negativo (skynesher/Getty Images)

B

Bússola

Publicado em 15 de agosto de 2022 às 12h04.

Por Bússola  

Uma pesquisa realizada pela Feedz aponta que 94% dos funcionários compreendem melhor o trabalho em empresas que realizam reuniões 1:1, tornando o feedback complementar a avaliação de desempenho. De acordo com o Gabriel Leite, CMO e co-fundador da Feedz, a avaliação é uma importante aliada do RH, principalmente no momento de ressaltar a atuação dos colaboradores em um feedback.  

“A avaliação de desempenho deve acontecer de forma contínua assim como os feedbacks, por isso é preciso ter constância para poder avaliar os dados e assim planejar estratégias que funcionem. Com isso é possível perceber como cada funcionário pode se tornar mais produtivo, mesmo que a partir da avaliação seja apontando mudanças para o desenvolvimento da empresa e do indivíduo”, afirma Gabriel Leite, CMO e cofundador da Feedz. 

Por meio do feedback contínuo, é possível ter uma análise completa da atuação do colaborador, levando em consideração os erros e acertos com o intuito de esclarecer o que precisa ser melhorado, aumentar o desempenho e produtividade do time e corrigir as ações para que não prejudique o desenvolvimento da empresa. É importante ressaltar que esta cultura é algo que os funcionários desejam, desde que seja feita de forma transparente e horizontalmente. 

“O processo de receber e dar feedbacks ainda é considerado difícil, por estar relacionado a algo negativo, mas somente através dele é possível que os colaboradores tenham oportunidades de crescimento e se sintam confortáveis com o seu trabalho. Além disso, é por meio da avaliação de desempenho que é possível promover o autodesenvolvimento dos colaboradores”, declara Gabriel Leite. 

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube 

Veja também

Resiliência no trabalho: como benefícios apoiam as empresas nesse desafio 

Mercado editorial: saúde mental nas lideranças precisa ser desmistificada 

Violência e exclusão ainda são entraves para inclusão de LGBTQIAP+ 

 

Mais de Bússola

Empresa faz parceria com Rubens Barrichello para ser nº 1 em software em segmento de apostas online

Análise do Alon: um esboço de (começo de) autópsia

Como a inteligência artificial está transformando as corretoras de seguros

Roku, agregadora de serviços de streaming, quer se consolidar no Brasil fazendo parceria com PPPs

Mais na Exame