Brasil

Voos comerciais de malha emergencial começam a chegar ao RS; veja como funciona

Aeronaves devem transportar passageiros e doações em meio à situação de calamidade enfrentada pelo estado gaúcho

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 13 de maio de 2024 às 16h44.

Última atualização em 13 de maio de 2024 às 16h50.

Tudo sobreEnchentes no RS
Saiba mais

Começaram a chegar ao interior do Rio Grande do Sul os primeiros voos extras da malha aérea emergencial anunciada na semana passada pelo Ministério de Portos e Aeroportos, Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Aeroportos do Brasil (ABR), Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) e companhias aéreas.

O objetivo é transportar passageiros e doações em meio à situação de calamidade enfrentada pelo estado gaúcho após as enchentes que já deixaram pelo menos 147 mortos e 127 pessoas desaparecidas. Até o momento, 447 municípios foram atingidos.

Na segunda-feira, 13, os voos foram para Passo Fundo, Santa Maria, Uruguaiana e Caxias. "A malha aérea nas regiões faz parte do plano emergencial que prevê 116 voos semanais nesta primeira fase, sendo 88 no Rio Grande do Sul e 28 em Santa Catarina", afirma o governo federal.

"Estamos vendo os primeiros voos extras chegando ao interior do Rio Grande do Sul garantindo, com isso, o direito de ir e vir da população neste momento delicado. Amanhã [terça-feira, 14], vamos nos reunir com o governador Eduardo Leite para discutir a malha e novas medidas", disse Silvio Costa Filho, ministro de Portos e Aeroportos, por meio de comunicado.

No sábado, 11, três companhias aéreas (Gol, Latam e Azul) operaram com voos para os municípios gaúchos de Passo Fundo, Santo Ângelo e Caxias do Sul.

Confira a malha emergencial:

  • Aeroporto de Caxias do Sul (RS) - 25 voos semanais;
  • Aeroporto de Santo Ângelo (RS) - 2 voos semanais;
  • Aeroporto de Passo Fundo (RS) - 16 voos semanais;
  • Aeroporto de Pelotas (RS) - 5 voos semanais;
  • Aeroporto de Santa Maria (RS) - 2 voos semanais;
  • Aeroporto de Uruguaiana (RS) - 3 voos semanais;
  • Base aérea de Canoas (RS) - 35 voos semanais;
  • Aeroporto de Florianópolis (SC) - 21 voos semanais;
  • Aeroporto de Jaguaruna (SC) - 7 voos semanais;
  • Aeroporto de Chapecó (SC) - aumento de capacidade da aeronave.

Aeroporto de Porto Alegre fechado por tempo indeterminado

A água voltou a subir no Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, atingindo diversos aviões que estão parados na pista. Devido à enchente, as operações no local seguem suspensas por tempo indeterminado, segundo a Fraport Brasil, empresa que administra o aeroporto.

A concessionária informou que, em cumprimento à legislação aeroportuária, no dia 6 de maio foi emitido um Notam (Notice to Airman) com data final em 30 de maio. "Trata-se de um documento, reconhecido internacionalmente, que tem a finalidade de divulgar alterações e restrições temporárias que possam ter impacto nas operações aéreas", disse a concessionária.

Na sexta-feira, 10, o Aeroporto de Rio Grande foi reaberto para operações de resgate e voos humanitários no sul do estado. O terminal, administrado pela Secretaria de Logística e Transportes (Selt), estava fechado para obras de manutenção desde o começo deste ano.

Acompanhe tudo sobre:Enchentes no RSRio Grande do SulChuvasPorto Alegre

Mais de Brasil

Professores decidem manter greve nas universidades federais após nova oferta do governo Lula

Ao lado de Bolsonaro, Tarcísio e provável vice, Nunes diz que chapa será anunciada na semana que vem

FAB encerra neste sábado recebimento de doações ao Rio Grande do Sul

Censo 2022: Brasil tem 106,8 milhões de endereços, um aumento de 19,5% em relação ao Censo anterior

Mais na Exame