Acompanhe:

Greve em SP: Metrô está funcionando hoje? Veja situação das linhas nesta terça

As categorias prometem realizar um grande ato público na Alesp com a adesão dos professores da rede municipal e estadual, movimentos sociais e sindicais

Modo escuro

Continua após a publicidade
Greve: paralisação vai afetar linhas do Metrô e CPTM (Paulo Pinto/Agência Brasil)

Greve: paralisação vai afetar linhas do Metrô e CPTM (Paulo Pinto/Agência Brasil)

Os sindicatos do Metrô, CPTM e Sabesp realizam nesta terça-feira, 28, uma greve unificada. Os servidores afirma que a paralisação é contra as privatizações e terceirizações em discussão pelo governo Tarcísio de Freitas, como da Sabesp, em tramitação na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

As categorias prometem realizar um grande ato público na Alesp com a adesão dos professores da rede municipal e estadual, movimentos sociais e sindicais. Os deputados estaduais realizam uma audiência pública sobre a privatização.

Os metroviários e ferroviários afirmaram que poderiam trabalhar normalmente nesta terça caso o governo do estado não cobrasse passagem da população. O governador Tarcísio de Freitas negou a possibilidade de catraca livre e entrou na Justiça para que 100% do efetivo trabalhe no horário de pico. 

Não temos como controlar o fluxo. Se acontecer um acidente, teremos falhado. Se uma pessoa for parar na linha, teremos falhado. É o motivo pelo qual nenhum governo libertou a catraca. E nós também não vamos liberar", disse em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes na tarde de segunda. 

Com a paralisação, as linhas 1-azul, 2-verde, 3-vermelha e 15-prata funcionam de forma parcial ou estão fechadas nesta terça-feira. Na CPTM, as linhas 7-rubi, 10-turquesa, 11-coral, 12-safira e 13-jade também operam parcialmente. As linhas 4-amarela, 5-lilás, 8-diamante e 9-esmeralda vão operar normalmente em meio à greve -- elas são administradas pela iniciativa privada. Ainda não está claro se a paralisação dos trabalhadores da Sabesp terá algum impacto para a população.

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou, em decisão divulgada na segunda-feira, que 80% dos funcionários do Metrô devem trabalhar no horário de pico (das 6h às 9h e das 16h às 19h), e 60% do efetivo nos demais períodos, durante a greve da categoria. A decisão, assinada pelo desembargador Marcelo Freire Gonçalves, determina multa diária de R$ 700 mil ao sindicato dos metroviários caso a determinação seja descumprida.

No caso dos ferroviários, a Justiça determinou, por meio do desembargador Fernando Alvaro Pinheiro, que 85% do efetivo deve trabalhar nos horários de picos (4h às 10h e 16h às 21h), e 60% atuem nos demais intervalos durante esta terça. A multa para o sindicato dos ferroviários é de R$ 600 mil por dia, em caso de descumprimento da medida.

Sobre a Sabesp, o TRT decidiu que os empregados deverão manter disponíveis 70% do contingente ligado à prestação de serviços essenciais de saneamento básico, tratamento e abastecimento de água, bem como esgoto. A multa diária é de R$ 30 mil se a decisão for desrespeitada.

Rodízio suspenso, frota de ônibus reforçada e ponto facultativo

A prefeitura de São Paulo anunciou a suspensão do rodízio de veículos na terça-feira, 28, em meio à greve dos trabalhadores do Metrô, CPTM e Sabesp. A administração municipal decretou ainda ponto facultativo e determinou operação especial para os ônibus. Creches, escolas, unidades de saúde, serviços de segurança urbana, de assistência social, do serviço funerário, vão funcionar normalmente.

Segunda greve em dois meses

Está é a segunda greve dos trabalhadores entre os trilhos em dois meses. No dia 3 de outubro, uma greve unificada com os servidores do Metrô, CPTM e Sabesp teve grande impacto na capital paulista, que registrou mais de 600 km de lentidão. O rodízio foi suspenso e as administrações estadual e municipal decretaram ponto facultativo. Apenas as creches e escolas municipais e postos de saúde funcionaram. Escolas da rede estadual ficaram fechadas. As linhas do Metrô não funcionaram durante todo o dia e a CPTM teve linhas com operação parcial ou fechadas. Em meio à greve, a linha 9-esmeralda apresentou falha elétrica e os trechos entre as estações Morumbi e Villa Lobos-Jaguaré foram paralisados.

Pressão contra privatizações

Desde junho, os metroviários e ferroviários realizam publicações para pressionar a gestão Tarcísio a rever o plano de concessões de linhas do Metrô. Em janeiro, logo após a posse, Tarcísio afirmou que tinha planos para privatização das linhas do Metrô. Os estudos de viabilidade da concessão das linhas 1, 2 e 3 para a iniciativa privada devem ser anunciados nos próximos meses. Em abril, o governador autorizou estudos de concessão das linhas 10-Turquesa, 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade, da CPTM, além da futura linha 14-Ônix. A administração estadual já assinou um contrato com a IFC (Corporação Financeira Internacional) do Banco Mundial para fazer a modelagem das concessões.

Quais linhas do Metrô e da CPTM são afetadas pela greve?

Situação das linhas atualizada às 9h15 pelo governo do estado.

Metrô

  • Linha 1- Azul: funcionando de Tiradentes até Ana Rosa com intervalo de 6 minutos
  • Linha 2- Verde: Alto do Ipiranga até Clínicas com intervalo de 6 minutos
  • Linha 3-Vermelha: Bresser até Santa Cecília com intervalo de 5 minutos
  • Linha 4-Amarela (ViaQuatro): funcionamento normal
  • Linha 5-Lilás (Via Mobilidade): funcionamento normal
  • Linha 15- Prata: fechada

CPTM – em operação parcial desde às 5h

  • Linha 7- Rubi: funcionando de Luz a Caieiras com intervalo de até 8 minutos
  • Linha 8- Diamante (Via Mobilidade): funcionamento normal
  • Linha 9- Esmeralda (Via Mobilidade): linha em operação e trecho entre Pinheiros a Jaguaré operando via singela
  • Linha 10- Turquesa: fechada
  • Linha 11-Coral: Luz até Guaianases com intervalo de até 6 minutos
  • Linha 12- Safira: Brás até Calmon Viana com intervalo de até 8 minutos
  • Linha 13- Jade: Engenheiro Goulart até Aeroporto de Guarulhos com intervalo de até 30 minutos
    Com a chegada mais profissionais na CPTM, a previsão é que a Linha 10 – Turquesa funcione das 10h às 15h entre as estações Brás e Mauá.

As integrações estão funcionando mas estações que estão abertas.

Tem greve de ônibus hoje?

Não, os ônibus funcionam normalmente durante a paralisação do Metrô e CPTM. A prefeitura anunciou um reforço da frota de ônibus, com mais 200 veículos em circulação.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Câmara aprova projeto que exige certidão criminal negativa para quem trabalha com crianças
Brasil

Câmara aprova projeto que exige certidão criminal negativa para quem trabalha com crianças

Há 8 horas

Moraes nega pedido de Bolsonaro para ser dispensado de depoimento
Brasil

Moraes nega pedido de Bolsonaro para ser dispensado de depoimento

Há 8 horas

Senado Federal aprova texto-base de PL que proíbe 'saidinha' de presos em feriados
Brasil

Senado Federal aprova texto-base de PL que proíbe 'saidinha' de presos em feriados

Há 9 horas

Ministro Mauro Vieira diz que declarações da Chancelaria de Israel são 'mentirosas' e 'inaceitáveis'
Brasil

Ministro Mauro Vieira diz que declarações da Chancelaria de Israel são 'mentirosas' e 'inaceitáveis'

Há 9 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais