Acompanhe:

Greve do Metrô e CPTM: veja alternativas para se locomover em SP nesta terça

Com a paralisação, as linhas 1-azul, 2-verde, 3-vermelha e 15-prata não devem funcionar nesta terça-feira. Na CPTM, as linhas 7-rubi, 10-turquesa, 11-coral, 12-safira e 13-jade também não devem operar

Modo escuro

Continua após a publicidade
Greve: veja alternativas para chegar no trabalho nesta manhã (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Greve: veja alternativas para chegar no trabalho nesta manhã (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Os sindicatos do Metrô, CPTM e Sabesp realizam nesta terça-feira, 28, uma greve unificada. Os servidores afirmam que a paralisação é contra as privatizações e terceirizações em discussão pelo governo Tarcísio de Freitas, como da Sabesp, em tramitação na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). Por conta da paralisação, parte da população precisará mudar de trajeto para se locomover pela cidade. 

Com a paralisação, as linhas 1-azul, 2-verde, 3-vermelha e 15-prata não devem funcionar nesta terça-feira. Na CPTM, as linhas 7-rubi, 10-turquesa, 11-coral, 12-safira e 13-jade também não devem operar.

Metrô e CPTM

As linhas 4-amarela, 5-lilás, 8-diamante e 9-esmeralda vão operar normalmente em meio à greve -- elas são administradas pela iniciativa privada. Por isso, são alternativas para passageiros se locomover pela cidade.

Ônibus

A prefeitura de São Paulo afirma que, durante todo o dia, 100% da frota de ônibus estará em operação, além do reforço da frota com mais 200 ônibus. A operação regular, feita com 11.934 veículos, terá um total de 12.134 ônibus.

De acordo com a Secretaria Executiva de Transporte e Mobilidade Urbana (Setram) e a SPTrans, objetivo de manter a frota total durante todo o dia é amenizar os transtornos causados à população, considerando que um ônibus de grande porte tem capacidade para transportar 170 passageiros, enquanto um trem transporta mais 1.000 pessoas a cada viagem.

Carro

Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) suspendeu o rodízio de veículos durante toda terça-feira, 28, em razão da greve dos funcionários do Metrô e da CPTM. Segundo o órgão, o rodízio de placas para veículos pesados (caminhões) e as demais restrições: Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC) e a Zona de Máxima Restrição ao Fretamento (ZMRF); e as proibições de circulação de veículos nas faixas e corredores de ônibus, conforme a sinalização, continuam valendo. A CET afirma que vai manter o monitoramento constante nas ruas e avenidas da cidade para garantir a fluidez das vias.

Aplicativo de transporte

Com a suspensão de rodízio, a oferta de veículos em aplicativos de transporte como Uber e 99 deve ser reforçada.

Bicicleta e caminhada

A utilização de bicicletas ou trajetos a pé são recomendados para realizar percursos de curta distância. A utilização de chamadas "caronas solidárias" com vizinhos ou amigos também pode ser uma solução para andar pela cidade.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Câmara aprova projeto que exige certidão criminal negativa para quem trabalha com crianças
Brasil

Câmara aprova projeto que exige certidão criminal negativa para quem trabalha com crianças

Há 8 horas

Moraes nega pedido de Bolsonaro para ser dispensado de depoimento
Brasil

Moraes nega pedido de Bolsonaro para ser dispensado de depoimento

Há 8 horas

Senado Federal aprova texto-base de PL que proíbe 'saidinha' de presos em feriados
Brasil

Senado Federal aprova texto-base de PL que proíbe 'saidinha' de presos em feriados

Há 8 horas

Ministro Mauro Vieira diz que declarações da Chancelaria de Israel são 'mentirosas' e 'inaceitáveis'
Brasil

Ministro Mauro Vieira diz que declarações da Chancelaria de Israel são 'mentirosas' e 'inaceitáveis'

Há 8 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais