Brasil

Em meio à crise no RS, governo vai lançar novo sistema de alerta de desastres climáticos

Serviço funciona por meio de um alerta sonoro e mensagens de texto com destaque nos smartphones dos usuários

Mateus Omena
Mateus Omena

Repórter da Home

Publicado em 22 de maio de 2024 às 16h50.

Tudo sobreEnchentes no RS
Saiba mais

Diante dos danos provocados pelas chuvas e enchentes no Rio Grande do Sul, o governo federal pretende implementar o novo Sistema de Alerta de Desastres para celulares nos estados das regiões Sul e Sudeste em dezembro.

Inicialmente, a confirmação da iniciativa foi feita nesta quarta-feira, 22, por Gustavo Borges, superintendente de Controle de Obrigações da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), à Globo News.

Como o sistema deve funcionar?

Batizado de "Cell Broadcast", o sistema pretende ser mais mais eficiente do que os atuais avisos utilizados pelos órgãos de Defesa Civil em estados e municípios. Ele emite um alerta sonoro e envia mensagens de texto que se sobrepõem a qualquer outra notificação ou aplicativo nas telas dos smartphones.

Os alertas são enviados instantaneamente para todos os celulares localizados nas áreas de risco de desastres, como deslizamentos ou inundações causadas por chuvas, sem a necessidade de cadastrar os destinatários com base no CEP.

De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, o desenvolvimento da plataforma de alertas já foi concluído. Em seguida, o sistema foi testado pelas operadoras de telefonia e já está pronto para dar suporte aos usuários comuns.

Quando o serviço chegará aos celulares dos brasileiros?

Por enquanto, não há previsão de expansão do sistema de alertas de desastres climáticos para outras regiões do país. O propósito da Anatel é que as Defesas Civis municipais fiquem responsáveis pela gestão do sistema de alertas. Enquanto a tecnologia não for completamente implementada nas regiões Sul e Sudeste, ela será testada em dez municípios onde deslizamentos e enchentes são frequentes.

Em um comunicado, a Anatel declarou que o lançamento do sistema para a população requer uma comunicação prévia com os moradores dos municípios de testes e treinamento das defesas civis municipais. Em março do ano passado, a agência havia publicado uma nota oficial estipulando o prazo de implementação para dezembro do ano passado.

Mas, esse prazo era apenas para a implementação das redes de telefonia pelas prestadoras, conforme esclareceu a Anatel nesta quarta-feira.

A implantação do Cellbroadcast foi definido pela própria Anatel e envolve uma parceria com as operadoras:  Claro, Tim, Vivo, Algar e Sercomtel. O trabalho também inclui o sindicato das empresas de telefonia e órgãos da Defesa Civil.

Acompanhe tudo sobre:Enchentes no RSRio Grande do SulChuvas

Mais de Brasil

Dino diz que governo e Congresso não comprovaram fim do orçamento secreto e marca audiência

Caso Marielle: Moraes determina que Lessa continue sendo monitorado em Tremembé

Até quando vai o calor em SP? Veja a previsão do clima para os próximos dias

Comissão da Câmara aprova licença-maternidade de 180 dias para policiais militares e bombeiras

Mais na Exame