Brasil

PRR corrige valor da parceria entre Força Sindical e Fundação

Inicialmente, a Procuradoria Regional da República da 3ª Região tinha informado o valor R$ 215 milhões, agora corrigido para R$ 215 mil

Paulinho da Força: o deputado federal é acusado de improbidade (Antonio Cruz/Agência Brasil)

Paulinho da Força: o deputado federal é acusado de improbidade (Antonio Cruz/Agência Brasil)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 12 de junho de 2017 às 18h59.

São Paulo - A Procuradoria Regional da República da 3ª Região corrigiu o valor de uma das parceria que teria sido feita entre a Força Sindical e a Fundação Domini para a realização de cursos.

Inicialmente, a procuradoria tinha informado R$ 215 milhões e corrigiu para R$ 215 mil.

A parceira é objeto de denúncia do Ministério Público Federal contra o deputado federal Paulo Pereira da Silva (SD-SP), Paulinho da Força Sindical, acusado de improbidade na utilização dos recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

O parlamentar, como presidente da central sindical, teria contratado a Fundação João Donini sem licitação, para ministrar cursos profissionalizantes para desempregados e pessoas de baixa renda utilizando recursos do fundo.

Em razão disso, a desembargadora do Tribunal Regional da 3ª Região Consuelo Yoshida determinou a suspensão dos direitos políticos do deputado.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa do Solidariedade, presidido por Paulinho da Força, mas ainda não obteve resposta.

Acompanhe tudo sobre:JustiçaPaulinho da ForçaPolíticos brasileiros

Mais de Brasil

Veranico: altas temperaturas e massa de ar seco devem permanecer até o inverno; veja onde fará 30ºC

Enem 2024: prazo de inscrição termina nesta sexta-feira, 14

Alagoas assina convênios para atrair R$ 155 milhões em investimentos em troca de incentivos fiscais

Lula critica falta de acordo entre Zelensky e Putin: 'Estão gostando da guerra'

Mais na Exame