Brasil

Programa de prevenção a câncer em mulheres será lançado amanhã

Governo federal vai garantir exames preventivos contra o câncer de colo de útero e 20 novos centros especializados serão construídos

A presidente Dilma Rousseff: laboratórios serão incentivados a adotar padrões mundiais (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

A presidente Dilma Rousseff: laboratórios serão incentivados a adotar padrões mundiais (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

DR

Da Redação

Publicado em 1 de junho de 2011 às 08h53.

Brasília – A presidente Dilma Rousseff anunciou hoje (21) que o Programa de Prevenção ao Câncer de Mama e ao Câncer de Colo de Útero será lançado amanhã (22) em Manaus (AM). “Sei, por experiência própria, que o câncer tem maior chance de cura quando é tratado no início”, afirmou.

Em seu programa semanal Café com a Presidenta, ela destacou que o governo federal vai garantir exames preventivos de câncer de colo de útero a todas as mulheres com idade entre 25 e 59 anos. Serão implantados 20 novos centros especializados em diagnóstico e tratamento da fase inicial da doença nas regiões Norte e Nordeste.

Hospitais de todo o país deverão ampliar o atendimento para tratamento de câncer por meio de serviços de radioterapia e de quimioterapia, entre outros. Serão instalados ainda 50 centros para confirmação de diagnóstico, com a possibilidade de realização de biópsias. Segundo Dilma, os estados onde há menor oferta do serviço serão os primeiros beneficiados.

De acordo com a presidente, laboratórios de todo o país serão incentivados a trabalhar conforme padrões internacionais de qualidade no combate à doença. “Um exame benfeito já é meio caminho andado”, explicou.

Para o diagnóstico do câncer de mama, o Brasil conta atualmente com 4 mil mamógrafos – metade deles na rede pública de sáude. Dilma avaliou que o número é “mais que suficiente” para garantir que mulheres com idade entre 40 e 69 anos façam o exame no prazo correto, mas admitiu que muitos aparelhos estão parados, com baixa produção e até mesmo encaixotados.

“Minha primeira orientação foi para que o Ministério da Saúde fizesse uma vistoria em todos os equipamentos de mamografia”, disse. De acordo com a presidente, uma força-tarefa nos estados e municípios deverá assegurar que todos os mamógrafos estejam em funcionamento. O investimento total do governo federal no programa será de R$ 4,5 bilhões.

Acompanhe tudo sobre:CâncerDoençasGoverno DilmaMulheresSaúde

Mais de Brasil

Motor de maior avião de passageiros do mundo tem falha em decolagem em São Paulo

Climatempo emite alerta de perigo para RS esta semana; chuva deve voltar ao estado

Lula se reúne com aliados políticos para discutir reação a projeto sobre aborto na Câmara

PL do Aborto gera manifestações em ao menos oito cidades

Mais na Exame