Brasil

Processo de privatização da Sabesp será transparente e todos vão participar, diz Tarcísio

Tarcísio reforçou, em mais de uma oportunidade, a necessidade de união entre o estado e os municípios para que o processo de desestatização tenha sucesso

Tarcísio de Freitas, Estado de São Paulo (Fernando Nascimento/Flickr)

Tarcísio de Freitas, Estado de São Paulo (Fernando Nascimento/Flickr)

André Martins
André Martins

Repórter de Brasil e Economia

Publicado em 5 de outubro de 2023 às 15h35.

Última atualização em 5 de outubro de 2023 às 15h37.

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, afirmou nesta quinta-feira, 5, que o processo de privatização da Sabesp será realizado de forma transparente e com participação de todos os prefeitos atendidos pela empresa.

“Reunimos e conversamos com os 357 municípios atendidos pela Sabesp. Sabe por quê? Porque vamos construir um modelo junto. E esse modelo vai ser o vitorioso, o que vai trazer a universalização do saneamento para São Paulo”, disse. A fala do chefe do executivo paulista ocorreu durante o evento de lançamento do programa Creditur SP no Palácio dos Bandeirantes. 

Tarcísio reforçou, em mais de uma oportunidade, a necessidade de união entre o estado e os municípios para que o processo de desestatização tenha sucesso e prometeu transparência. “Todos vão participar e vamos tornar essa empresa ainda mais forte. Apresentaremos isso [a privatização] com muitos detalhes para toda população. Esse processo vai ser conduzido com muita transparência e vai ser bem-sucedido porque os prefeitos estão fazendo com a gente", disse.

O governador paulista também fez acenos ao presidente da Assembleia Legislativa, o deputado André do Prado, e aos outros deputados estaduais presentes. “Queria fazer um agradecimento muito especial aos nossos parceiros de todas as horas, os deputados estaduais. Eles têm nos ajudados demais. Estamos construindo muita coisa em conjunto”, disse o governador.

Privatização da Sabesp no orçamento de 2024

Em julho, Tarcísio anunciou uma oferta adicional de ações (followon) e investimento de R$ 66 bilhões. O governo estadual agora negocia com os municípios e articula apoio para votar o processo de desestatização na Alesp até o fim do ano. A privatização foi incluída na Lei Orçamentária de 2024 do estado. Segundo o texto, dos R$ 14 bilhões em alienação de bens incluídos na proposta orçamentária, R$ 10 bilhões vão ser da venda da Sabesp à iniciativa privada.

Em entrevista à Bloomberg, o presidente da maior concessionária de água e esgoto da América Latina, André Salcedo, afirmou que há uma “janela potencial” para a oferta de ações a partir de meados de maio, quando a Sabesp publica seus resultados financeiros do primeiro trimestre. “Então, até meados de agosto é possível realizar a transação.” A Sabesp tem um valor de mercado de cerca de R$ 42 bilhões e o estado detém uma participação de 50,3%.

Na última terça-feira, os servidores da Sabesp, CPTM e Metrô fizeram uma greve de 24 horas contra os projetos de privatização da gestão estadual. Os sindicatos pedem a paralisação dos processos e a convocação de um plebiscito para decisão do tema.

Acompanhe tudo sobre:Tarcísio Gomes de FreitasEstado de São PauloSabesp

Mais de Brasil

'Só temos uma coisa desajustada: o comportamento do Banco Central', diz Lula

Quaest: Eduardo Paes aparece com 51% das intenções de votos no RJ e lidera pesquisa

Universidades federais: governo faz proposta a funcionários tecnicos; categoria pode encerrar greve

Caso Marielle: STF analisa nesta terça-feira denúncia contra acusados de mandar matar vereadora

Mais na Exame