Brasil

Operação da PF investiga invasão e uso criminoso do aplicativo E-título

Grupo foi responsável por pelo menos 158 irregularidades no sistema do Tribunal Superior Eleitoral

Publicado em 25 de junho de 2024 às 12h15.

Última atualização em 25 de junho de 2024 às 12h55.

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira, 24, a Operação Eleitor Protegido para desarticular um esquema de invasão ao sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) através do aplicativo E-título.

A investigação identificou 158 registros de diversas irregularidades realizadas por meio do aplicativo, como a emissão de título de eleitor até a inscrição como mesário voluntário em nome de pessoas públicas.

Os seis mandados de busca e apreenção foram cumpridos nas cidades de Belo Horizonte, São Paulo, São Miguel do Gostoso/RN e Maracanaú/CE.

Agora, os responsáveis devem responder pelo crime de invasão de dispositivo informático e os investigadores irão esclarecer qual era a motivação e o objetivo dos investigados com a invasão dos sistemas do TSE.

Acompanhe tudo sobre:Polícia FederalTSE

Mais de Brasil

Dunga, ex-técnico da Seleção Brasileira, e sua esposa sofrem acidente de carro no Paraná

PF apreende 12 milhões de maços de cigarros em São Paulo em maior operação na história

Auxílio Reconstrução no RS: governo prorroga prazo para prefeituras cadastrarem novas famílias

Eleições municipais: 101 deputados e 2 senadores são pré-candidatos a prefeito; veja lista

Mais na Exame