Acompanhe:

Pedidos de refúgio no Brasil aumentam dez vezes em três anos

Número de pedidos de refúgio no Brasil aumentou dez vezes nos últimos três anos, segundo relatório de agência da ONU

Modo escuro

Continua após a publicidade

	Refugiados: número é 15% maior do que o registrado em 2012
 (AFP)

Refugiados: número é 15% maior do que o registrado em 2012 (AFP)

C
Carolina Gonçalves

Publicado em 20 de junho de 2014 às, 12h17.

Brasília - O número de pedidos de refúgio no Brasil aumentou dez vezes nos últimos três anos, segundo o relatório do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), divulgado hoje (20).

O consultor jurídico da agência da ONU, José Fischel, informou que apenas no ano passado, mais de 5,2 mil pessoas pediram refúgio em território nacional, enquanto, até 2010, o número de registros girava em torno de 500 por ano.

Pelo levantamento que identificou a situação de refugiados em todo o mundo, 51,2 milhões de pessoas foram deslocadas à força no mundo em 2013, vítimas de perseguição, violência, conflito ou violação dos direitos humanos.

O número é 15% maior do que o registrado em 2012.

Desse total, 33,7 milhões de pessoas estão entre deslocados internos, 16,7 milhões entre refugiados e 1,2 milhão entre pessoas em busca de asilo.

De acordo com autoridades do Acnur, responsáveis pelo relatório Tendências Globais, o aumento do número de refugiados é resultado, principalmente, da guerra na Síria, “que até o fim do ano passado forçou a fuga de 2,5 milhões de pessoas para países vizinhos e deixou mais de 6,5 milhões de deslocados internos”.

O relatório revela que mais de 53% dos refugiados no mundo são do Afeganistão, da Síria e Somália.

É a primeira vez, desde a Segunda Guerra Mundial, que o número de pessoas deslocadas dentro de um país e de pessoas em busca de asilo em outros territórios supera 50 milhões.

O alto comissário da ONU para refugiados, António Guterres, lembrou que a tendência é que os números continuem aumentando caso as autoridades não consigam um acordo de paz e adotem soluções políticas efetivas.

Para ele, a ajuda humanitária “serve como paliativo”.

Os países que mais acolhem refugiados no mundo são o Paquistão, Irã, Líbano, a Jordânia e Turquia.

Uma das soluções defendidas pelo Acnur para a situação global é o retorno voluntário das pessoas ao país de origem.

Mas, na contramão da proposta, o relatório mostrou que 2013 foi um dos anos com pior nível de retorno.

“Este é o pior resultado em quase 25 anos”, avaliaram autoridades da agência.

Últimas Notícias

Ver mais
Juiz manda submeter esfaqueador de Bolsonaro a tratamento psiquiátrico
Brasil

Juiz manda submeter esfaqueador de Bolsonaro a tratamento psiquiátrico

Há 3 horas

Vai chover em São Paulo no fim de semana? Veja a previsão do tempo
Brasil

Vai chover em São Paulo no fim de semana? Veja a previsão do tempo

Há 4 horas

Base está amadurecida porque o governo fez a lição de casa, afirma Elmar Nascimento
Brasil

Base está amadurecida porque o governo fez a lição de casa, afirma Elmar Nascimento

Há 4 horas

Nova lei do CPF: entenda o que muda nos documentos
Brasil

Nova lei do CPF: entenda o que muda nos documentos

Há 5 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais