Brasil

MPF instaura procedimento para monitorar repasse de verba de câmeras corporais em policiais

Norma também estabelece diretrizes para o repasse de recursos do FNSP e FPN

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 3 de junho de 2024 às 16h38.

Última atualização em 3 de junho de 2024 às 16h46.

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou, nesta segunda-feira, 3, procedimento para acompanhar o repasse de recursos federais destinados à implementação e ampliação do uso de câmeras corporais pelas polícias municipais, estaduais e federais do país.

O objetivo é monitorar o cumprimento de uma portaria emitida no fim de maio pelo Ministério da Justiça (MJ), que oficializou o uso das câmeras pelas forças de segurança pública. A norma também estabelece diretrizes para o repasse de recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP) e do Fundo Penitenciário Nacional (FPN).

O procurador federal dos Direitos do Cidadão, Nicolao Dino, afirmou que vai pedir à pasta informações sobre os valores já enviados a estados e municípios, por unidade da federação, bem como sobre os recursos destinados aos órgãos federais de segurança.

Em 2023, o Conselho Nacional de Direitos Humanos recomendou ao Ministério da Justiça a adoção de medidas para ampliação do uso de câmeras corporais para combater os abusos da violência policial. Na nota, o conselho enfatizou a necessidade de se compartilhar informações e imagens obtidas pelos dispositivos com demais atores do sistema de Justiça.

Acompanhe tudo sobre:Polícia MilitarSegurança pública

Mais de Brasil

CCJ do Senado aprova liberação de cassinos, bingos e jogo do bicho

Enem 2024: prazo para pagar taxa de inscrição termina nesta terça

Governo anunciará medidas para o setor audiovisual brasileiro

Porto Alegre volta a registrar alagamentos e nível do Guaíba se aproxima da cota de alerta

Mais na Exame