Acompanhe:

Ministério Público junto ao TCU pede afastamento de Ricardo Salles

MP acusa o ministro de "ingerência indevida" após a Polícia Federal ter dito que ele atuou em favor de madeireiros alvos de uma operação que realizou uma apreensão recorde de madeira ilegal em dezembro passado

Modo escuro

Continua após a publicidade
Ricardo Salles (Adriano Machado/Reuters)

Ricardo Salles (Adriano Machado/Reuters)

R
Reuters

Publicado em 16 de abril de 2021 às, 21h51.

O Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) pediu o afastamento temporário do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, sob acusação de "ingerência indevida" após a Polícia Federal ter dito que ele atuou em favor de madeireiros alvos de uma operação que realizou uma apreensão recorde de madeira ilegal em dezembro passado.

A acusação feita pela PF contra Salles, sob responsabilidade do delegado Alexandre Saraiva, foi remetida ao Supremo Tribunal Federal (STF) e se deu em meio à troca, anunciada na quinta-feira pela direção da polícia, do superintendente da corporação no Amazonas, Alexandre Saraiva, responsável pela investigação, do cargo.

O ministro foi acusado de obstruir uma apuração de apreensão recorde de madeira ilegal na região amazônica, de favorecer madeireiros e ainda de integrar uma organização criminosa envolvida num esquema de receptação e crimes ambientais. Salles só pode ser investigado criminalmente perante o Supremo.

Para o subprocurador-geral do TCU Lucas Furtado, a atuação de Salles merece a devida atenção do TCU.

"A atuação do ministro do Meio Ambiente, na sequência dos acontecimentos, revela um total descolamento das atribuições do cargo que exerce, que deveria se pautar pela defesa do meio ambiente e pela fiscalização de atividades ilegais que resultam em dano ao patrimônio ambiental brasileiro", disse.

"Ao contrário do que se esperava da atuação do ministro, ele vem atuando, segundo narrado na notícia crime, em defesa dos interesses dos madeireiros que realizaram as extrações ilegais e criminosas", completou.

À Reuters, Salles disse que não fez nada para impedir a operação. Para o ministro, o delegado da PF fez um "último ato midiático" sem "nenhum fundamento", quando já sabia que deixaria a Superintendência da PF no Amazonas, antes de ser comunicado oficialmente.

Últimas Notícias

Ver mais
Defensoria Pública da União pede que X seja condenado a pagar R$ 1 bilhão por danos morais e sociais
Brasil

Defensoria Pública da União pede que X seja condenado a pagar R$ 1 bilhão por danos morais e sociais

Há 5 horas

Dino cobra Lula e o Congresso sobre cumprimento de decisão que vetou o orçamento secreto
Brasil

Dino cobra Lula e o Congresso sobre cumprimento de decisão que vetou o orçamento secreto

Há 11 horas

Comissão de Segurança Pública da Câmara quer fazer audiência com Elon Musk
Brasil

Comissão de Segurança Pública da Câmara quer fazer audiência com Elon Musk

Há um dia

Oposição aposta em PEC das Drogas para desgastar governo antes das eleições
Brasil

Oposição aposta em PEC das Drogas para desgastar governo antes das eleições

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais