Brasil

Militantes já se concentram para ato pró-Lula em São Paulo

Os apoiadores de Lula estão concentrados em frente ao palco onde o ex-presidente é aguardado para um discurso na Praça da República

Manifestantes e movimentos pró-Lula na Praça da República após julgamento do TRF4, em São Paulo, dia 24/01/2018 (MST Oficial/Reprodução)

Manifestantes e movimentos pró-Lula na Praça da República após julgamento do TRF4, em São Paulo, dia 24/01/2018 (MST Oficial/Reprodução)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 24 de janeiro de 2018 às 19h07.

São Paulo - Um grande número de militantes de movimentos sindicais e populares já chegou à Praça da República, no centro de São Paulo, para participar de um ato em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que hoje teve recurso contra a condenação no caso do triplex negado pelo Tribunal Regional Federal (TRF) de Porto Alegre. Lula foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) de São Paulo, Douglas Izzo,já anunciou mais de 10 mil pessoas presentes. Os apoiadores de Lula estão concentrados em frente ao palco onde o ex-presidente é aguardado para um discurso.

Muitos carregam bandeiras de movimentos populares e de centrais sindicais,principalmente a CUT, além do PT e do PCdoB. Muitas faixas trazem escrito o mote do ato: "eleição sem Lula é fraude". Ainda antes de o julgamento terminar, algumas das lideranças que estão discursando no ato já falavam como se Lula estivesse condenado.

"Hoje não é o fim, é o começo de uma luta que vai levar o Lula à Presidência", afirmou Paulo Fiorilo, presidente do diretório municipal do PT. "Não adianta a condenação, o Lula vai ser candidato dos trabalhadores. A justiça não vai tirar o Lula da parada", afirmou Izzo.

Acompanhe tudo sobre:Luiz Inácio Lula da SilvaOperação Lava JatoProtestossao-pauloTRF4

Mais de Brasil

Como será o inverno de 2024 no Brasil? Estação deve ter dias de calor e até 3ºC acima da média

Vai ter greve do Metrô amanhã? Sindicato se reúne nesta terça para decidir sobre paralisação

Sobe para 161 número de mortos devido às fortes chuvas no RS; veja serviços parados

Exército reduz de 5 para 1 o total de fuzis que PMs podem 'ter em casa'

Mais na Exame