Acompanhe:

Maia decide deixar o DEM após eleição na Câmara, diz jornal

A decisão vem após o DEM decidir em reunião neste domingo retirar o apoio a Baleia Rossi (MDB-SP), candidato de Maia à presidência da Câmara

Modo escuro

Continua após a publicidade
Rodrigo Maia: presidente da Câmara pode confirmar saída do DEM (Maryanna Oliveira/Agência Câmara)

Rodrigo Maia: presidente da Câmara pode confirmar saída do DEM (Maryanna Oliveira/Agência Câmara)

D
Da Redação

Publicado em 1 de fevereiro de 2021 às, 11h32.

Última atualização em 1 de fevereiro de 2021 às, 11h33.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, já teria decidido em definitivo deixar o Democratas (DEM), segundo noticiaram nesta segunda-feira, 1º de fevereiro, a rede de televisão CNN e o jornal O Globo.

A decisão vem após o DEM decidir em reunião neste domingo, 31, retirar o apoio a Baleia Rossi (MDB-SP), candidato de Maia à presidência da Câmara. Maia comunicou a decisão de deixar o partido a integrantes da cúpula do DEM, como o presidente ACM Neto (DEM-BA).

A contragosto de Maia, o DEM liberou a bancada para votar em outros candidatos, o que deve confirmar a tendência de parte do partido engrossando o coro a favor de Arthur Lira (PP-AL), candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro -- o Planalto se envolveu diretamente na campanha, negociando cargos em meio à disputa acirrada por votos.

Maia ainda não divulgou oficialmente a decisão. Em seu último dia de mandato, o presidente da Câmara pode comunicar oficialmente uma possível saída após a eleição desta segunda-feira, que acontece a partir das 14h no Senado e a partir das 19h na Câmara. O próximo passo seria ir ao Tribunal Superior Eleitoral comunicar a decisão, de modo a não perder o mandato.

Maia é deputado eleito pelo Rio de Janeiro desde 1999, quando foi eleito pela primeira vez, aos 28 anos. Ele está no DEM desde 2007, quando o partido foi criado, com base no extinto PFL. Com sua saída, também deve sair do DEM seu pai, Cesar Maia.

Entre os deputados, a disputa está acirrada e deve ir para o segundo turno (são necessários 257 dos 513 votos para vencer ainda hoje). Como os votos são secretos, a eleição deve ser marcada por traições, mesmo entre os partidos que fecharam questão.

A decisão do DEM foi vista como grande revés para a candidatura de Baleia Rossi e pode levar outros partidos a anunciarem neutralidade.

Os vencedores comandarão as Casas pelos próximos dois anos, podendo ser os responsáveis por pautas como auxílio emergencial, reformas e um eventual impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro

Últimas Notícias

Ver mais
100 prefeitos vão a Brasília pressionar governo contra aumento de contribuição previdenciária
Brasil

100 prefeitos vão a Brasília pressionar governo contra aumento de contribuição previdenciária

Há 11 horas

Ouro sobe e fecha acima de US$ 2.100, com investidores de olho em Powell e payroll
seloMercados

Ouro sobe e fecha acima de US$ 2.100, com investidores de olho em Powell e payroll

Há 15 horas

Bukele vence eleições municipais, último elo do poder em El Salvador
Mundo

Bukele vence eleições municipais, último elo do poder em El Salvador

Há 22 horas

Pacheco se opõe a Lira e diz ser contra PEC que proíbe operações no Congresso
Brasil

Pacheco se opõe a Lira e diz ser contra PEC que proíbe operações no Congresso

Há 5 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais