Brasil

Junho terá nova onda de frio no meio do mês, diz meteorologista

Massa de ar polar deverá chegar aos estados do Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro

Nova massa de ar frio polar deve atingir o Brasil entre os dias 9 e 16 de junho (RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/Estadão Conteúdo)

Nova massa de ar frio polar deve atingir o Brasil entre os dias 9 e 16 de junho (RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/Estadão Conteúdo)

AO

Agência O Globo

Publicado em 2 de junho de 2022 às 07h36.

Uma massa de ar frio polar deverá chegar à região centro sul do Brasil em meados de junho, entre os dias 9 e 16, jogando para baixo as temperaturas nos estados do Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro.

No entanto, segundo o meteorologista Marcio Cataldi, da Universidade Federal Fluminense (UFF), o mês como um todo deve ser menos frio que maio.

— Teremos uma queda bem acentuada na temperatura, tanto na mínima quanto na máxima. Até lá as temperaturas não devem baixar muito e o restante do mês não deve ser tão frio — disse Cataldi.

O mês de maio deste ano foi considerado atípico pelos especialistas, com temperaturas mais baixas que o normal.

Segundo Cataldi, a distância temporal até a data da chegada da massa de ar frio polar torna difícil precisar o quão grande será a queda de temperatura.

— Então, se considerar o Alto da Boa Vista, pode chegar a uma mínima de uns 12 a 13 graus, e a máxima deve cair bem, ficando entre 20 e 22 — diz o professor, ressaltando possibilidade desses números variarem, para cima ou para baixo.

VEJA TAMBÉM:

Alpinistas enfrentam vendaval e frio de -12º em pico no Paraná; veja vídeo

Como fazer o chocolate quente perfeito? Dicas definitivas para não errar

Onda de frio e neve: 5 dicas para economizar na conta de luz

Acompanhe tudo sobre:ClimaFrio

Mais de Brasil

El Niño dá lugar a La Niña: saiba como o tempo vai mudar com a chegada desse fenômeno

Com PL do aborto, Brasil teria uma das penas mais duras do mundo para mulheres

Câmara registra recorde de propostas que ganham urgência e pulam etapas de tramitação

Lula chama proposta sobre aborto em debate na Câmara de 'insanidade' e diz que prática é realidade

Mais na Exame