Brasil

UPA x AMA: veja as diferenças e quais atendimentos são feitos em cada uma

Saiba quando procurar uma UPA, AMA ou UBS para ter atendimento no SUS

 (Leandro Fonseca/Exame)

(Leandro Fonseca/Exame)

Thais Tenher
Thais Tenher

Jornalista freelancer

Publicado em 2 de julho de 2024 às 15h29.

Tudo sobreSUS
Saiba mais

A UPA e o AMA fazem parte do Sistema Público de Saúde e são duas formas de atendimento para dividir a carga de pacientes dos hospitais, além de organizar e setorizar melhor os serviços prestados à população. 

Mas muitos cidadãos ficam em dúvida se devem procurar uma UPA ou AMA quando precisam de atendimento. Por isso, te explicaremos, neste artigo, as principais diferenças entre a UPA e o AMA e os serviços oferecidos por cada um deles. 

Qual a diferença entre UPA e AMA?

A principal diferença entre a UPA e o AMA está no tipo de atendimento feito. Os AMAs são os Atendimentos Médicos Ambulatoriais, enquanto a UPA é a Unidade de Pronto Atendimento. 

O AMA recebe casos de baixa complexidade e faz acompanhamento médicos e exames, enquanto a UPA foca em casos graves, sendo de urgência e emergência. 

Portanto, toda vez que o atendimento precisa ser rápido, pois tem riscos de agravamento, o paciente deve ser destinado para a UPA. Se o atendimento for mais simplificado e de baixo risco, pode ser encaminhado para o AMA. 

Qual a diferença entre UBS e AMA?

Já no caso das UBS, que são as Unidades Básicas de Saúde, elas têm o objetivo de fazer um tratamento preventivo no paciente. Isso inclui consultas básicas de saúde, exames de rotina, vacinas, controle de doenças e promoção da saúde. 

Com isso, os atendimentos geralmente são feitos com hora marcada, visando o objetivo específico que o cidadão precisa consultar. Já a AMA pode se encaixar em um atendimento de mais urgência, mas de baixa complexidade, em que não há hora marcada. 

O que o AMA oferece?

A AMA oferece um atendimento em diferentes especialidades para casos de baixa e média urgência, e pode ser considerado um serviço intermediário entre a UBS e a UPA. Isso inclui: 

  • Atendimentos de sintomas agudos, mas que não necessitam de cuidados de alta complexidade; 
  • Administração de medicamentos; 
  • Realização de exames simples; 
  • Procedimentos ambulatoriais; 
  • Consultas com especialistas de plantão. 

Que tipo de atendimento a UPA faz?

A UPA, Unidade de Pronto Atendimento, faz atendimentos de urgência e emergência, para casos em que há risco de morte imediato ou que podem evoluir e ter mais gravidade. A UPA é a primeira triagem do paciente, com avaliação médica, medicação e encaminhamento para exames. 

Por lá, é possível ser atendido por: 

  • Emergências clínicas; 
  • Emergências traumáticas; 
  • Doenças respiratórias; 
  • Problemas cardíacos; 
  • Outros. 

De acordo com o Ministério da Saúde, existem alguns sintomas que podem indicar que é importante procurar a UPA mais próxima de você. São eles: 

  • Febre alta, acima de 39ºC;
  • Fraturas e cortes com pouco sangramento;
  • Infarto e derrame;
  • Queda com torção e dor intensa ou suspeita de fratura;
  • Cólicas renais;
  • Falta de ar intensa;
  • Crises Convulsivas;
  • Dores fortes no peito;
  • Vômito constante.

É um serviço que funciona 24h por dia nos 7 dias da semana, e tem o objetivo de desafogar as filas dos hospitais. De caso a caso, a UPA avalia se o paciente deve ficar em observação no local com medicação ou ser encaminhado para uma unidade de referência. 

Acompanhe tudo sobre:HospitaisHospitais públicosSUS

Mais de Brasil

Força Nacional faz operação em 21 terras indígenas

'Abin Paralela': PF cumpre mandados contra suspeitos de ameaçar Estado Democrático de Direito

Massa de ar polar causa geadas e onda de frio no Sul; chuvas fracas em SP e RJ; veja previsão

Desigualdade no Brasil deve ser combatida com responsabilidade fiscal, aponta Armínio Fraga

Mais na Exame