Acompanhe:

Estado de SP entra na fase mais restrita da quarentena a partir de sábado

Nesta semana, o estado bateu dois recordes: pessoas internadas em UTI e mortes pela covid-19 em 24 horas. Medida visa evitar colapso do sistema de saúde

Modo escuro

Continua após a publicidade
Rua 25 de março. (Eduardo Frazão/Exame)

Rua 25 de março. (Eduardo Frazão/Exame)

G
Gilson Garrett Jr

Publicado em 3 de março de 2021 às, 12h55.

Última atualização em 3 de março de 2021 às, 14h57.

Para evitar o colapso generalizado no sistema de saúde, o governo de São Paulo vai colocar todo o estado na fase 1 vermelha da quarentena, a mais restrita em que somente serviços essenciais podem funcionar (veja abaixo). A nova regra começa a partir da meia-noite de sábado, 6, e tem validade por duas semanas, até o dia 19 de março, mas pode ser revista pelo comitê de saúde estadual. As escolas seguem abertas.

Como adiantado por EXAME, na terça-feira, 2, o governador João Doria (PSDB) se reuniu virtualmente com prefeitos para apresentar o plano de contenção da covid-19, incluindo um possível lockdown. Todos concordaram que a medida deveria ser uniforme, integrada e mais dura do que estava em vigor. Tecnicamente, o que é implementado em São Paulo não é um lockdown porque não há proibição ou multa para quem estiver circulando nas ruas, e também escolas podem funcionar.

"Há 41 dias o Brasil tem mais de mil mortes por dia. É como se cinco aviões caíssem todos os dias e matassem seus ocupantes. Isso não é normal, não é banal, não é gripezinha. É uma tragédia que pode ser maior se não tomarmos medidas. Não podemos banalizar a morte. Nós nascemos para viver e celebrar a existência, com a obrigação de defender a vida. São Paulo vai combater a indiferença", disse Doria em entrevista coletiva nesta quarta-feira, 3.

O número de pessoas internadas em UTI em todo o estado chegou, nesta semana, ao mais alto patamar desde o início da pandemia, com 7.415. O valor é 18,6% maior que o pico, registrado em junho do ano passado. Grande parte dessas internações é de jovens, com quadros mais complicados e que ficam internados por mais tempo. A taxa de ocupação de leitos de UTI é de 75% em todo o estado.

Na terça-feira, 2, o estado bateu recorde e registrou o mais alto número de mortes no período de 24 horas: 468. Com isso, São Paulo superou a marca de 60 mil vítimas da doença

A fala de todos os membros do governo de São Paulo em coletiva de imprensa nesta quarta-feira é de que estamos no pior momento da pandemia e que a velocidade de contaminação é muito alta.

Diferentemente do primeiro pico, há quase um ano, a situação é mais grave no interior paulista. Araraquara está em lockdown desde a semana passada, com a ocupação de leitos de UTI na região de mais de 92%. Na região de Bauru, a taxa está em 95%, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde. Mesmo na Grande São Paulo, o panorama não é diferente, com 76% de ocupação. A rede privada está 90% ocupada, e em alguns hospitais há lista de espera de pacientes.

Para aumentar a capacidade, o governo vai abrir 500 novos leitos, sendo 339 de UTI e outros 161 de enfermaria, em todo o estado. Os leitos serão ativados gradualmente, a partir do dia 8 de março.

Escolas

Os redes de ensino público e privada podem funcionar nesta fase vermelha da quarentena. De acordo com o secretário da Educação do estado, Rossieli Soares, pais e escolas têm autonomia para decidir se os alunos precisam de algum atendimento presencial. A orientação é para que sejam priorizados os mais vulneráveis.

Para as unidades que estiverem abertas, é necessário seguir protocolos de segurança, como distanciamento de 1,5 metro entre os alunos, presença máxima de 35%, e uso obrigatório de máscara durante todo o período em que estiver na escola.

Medidas adotadas nos últimos dias

Desde a semana passada, o secretário da Saúde do estado, Jean Gorinchteyn, vem falando que a pressão sobre o sistema de atendimento é maior nas UTIs e, por isso, a reativação de hospitais de campanha, de primeiro atendimento e triagem, não seria a melhor estratégia. A solução mais eficaz seria diminuir a circulação e aglomeração de pessoas.

Uma tentativa foi aumentar a fiscalização de deslocamentos considerados desnecessários no período da noite. Desde a sexta-feira, 26, das 23h às 5h, a Polícia Militar faz blitze focadas em verificar principalmente possíveis aglomerações de festas clandestinas. No começo desta, o governo paulista diminuiu o tempo de abertura do comércio em boa parte do estado, incluindo a capital, de até 22h para até 20h.

Regras da quarentena em São Paulo | de 6 a 19 de março

Restrições da fase vermelha

  • Apenas atividades essenciais podem funcionar, como supermercados, açougues, padarias, feiras livres, farmácias, postos de gasolina, petshops, igrejas e templos religiosos
  • Comércio, shoppings, academias, salões de beleza, bares precisam ficar fechados
  • Restaurantes: permitido serviços de retirada, entrega (delivery) e a compra sem sair do carro (drive-thru). Consumo no local é proibido
  • Parques ficam fechados
  • Venda de bebida alcoólica só é permitida entre 6h e 20h
  • Escolas podem ficar abertas, com capacidade de 35%
  • Qualquer tipo de aglomeração é proibida
  • Praias: somente atividades individuais são permitidas

Últimas Notícias

Ver mais
"Dia D": Governo de SP faz mobilização contra dengue, zika vírus e chikungunya
Brasil

"Dia D": Governo de SP faz mobilização contra dengue, zika vírus e chikungunya

Há 3 dias

Governo de SP promete alfabetizar 90% das crianças com 7 anos até 2026
Brasil

Governo de SP promete alfabetizar 90% das crianças com 7 anos até 2026

Há uma semana

Exclusivo: Discussões na Câmara de SP não vão atrasar privatização da Sabesp, afirma secretária
Economia

Exclusivo: Discussões na Câmara de SP não vão atrasar privatização da Sabesp, afirma secretária

Há uma semana

Zema reitera no STF que não vai exigir vacinação completa de estudantes na rede estadual
Brasil

Zema reitera no STF que não vai exigir vacinação completa de estudantes na rede estadual

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais