Acompanhe:

Em prisão domiciliar, Maluf recebe autorização para fazer consulta

Deputado foi condenado por lavagem de dinheiro que supostamente teria desviado dos cofres públicos quando exerceu o cargo de prefeito de São Paulo

Modo escuro

Continua após a publicidade
Paulo Maluf: parlamentar foi condenado a 7 anos e nove meses de reclusão e cumpre pena em casa (Adriano Machado/Reuters)

Paulo Maluf: parlamentar foi condenado a 7 anos e nove meses de reclusão e cumpre pena em casa (Adriano Machado/Reuters)

F
Fausto Macedo e Julia Affonso, do Estadão Conteúdo

Publicado em 24 de maio de 2018 às, 18h58.

O juiz Rogério Alcazar, da 4ª Vara das Execuções Criminais de São Paulo, autorizou que o deputado afastado Paulo Maluf (PP/SP) faça uma consulta médica às 18h desta quinta-feira, 24.

Como está em "prisão domiciliar humanitária", o parlamentar precisa de permissão para deixar sua casa. Maluf pediu para ser levado ao Instituto da Visão, na rua Borges Lagoa, Vila Clementino, zona sul da capital.

Na terça-feira, 22, Maluf, de 86 anos, passou por audiência admonitória em que o juiz Alcazar estabeleceu obrigações ao ex-prefeito de São Paulo - entre as quais uso de tornozeleira eletrônica tão logo o Estado disponibilize o equipamento e a imposição de autorização judicial para deixar sua residência para atendimento médico.

"Permanecer em sua residência e dela somente se ausentar com autorização judicial, salvo para tratamento médico-hospitalar emergencial, com comunicação e comprovação a este juízo no prazo de 24 horas", decretou o magistrado.

Maluf foi condenado por crime de lavagem de dinheiro a 7 anos e nove meses de reclusão e cumpre pena em casa. O regime domiciliar foi autorizado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Maluf foi condenado por lavagem de dinheiro que supostamente teria desviado dos cofres públicos quando exerceu o cargo de prefeito de São Paulo (1993/1996).

No dia 20 de dezembro, o parlamentar foi preso por ordem do ministro Edson Fachin, relator da ação penal contra Maluf no Supremo. Ele foi transferido para Brasília e começou a cumprir a pena na Penitenciária da Papuda.

Em 28 de março, o ministro Dias Toffoli pôs Maluf em casa, ao lhe conceder "prisão domiciliar humanitária".

Além da idade avançada, a defesa alegou que Maluf tem doenças graves como câncer e diabetes, "com possibilidade de deterioração rápida do quadro clínico no caso de manutenção da prisão" e hérnia de disco em estágio grave, com limitação severa de mobilidade.

Últimas Notícias

Ver mais
Bolsonaro defende anistia para presos de 8 de janeiro e minimiza acusações de golpe
Brasil

Bolsonaro defende anistia para presos de 8 de janeiro e minimiza acusações de golpe

Há 12 horas

Apoiadores de Bolsonaro se reúnem em ato na Av. Paulista
Brasil

Apoiadores de Bolsonaro se reúnem em ato na Av. Paulista

Há 14 horas

Antes de ato na Paulista, petistas lembram 8/1 e dizem que Bolsonaro 'cometeu muitos crimes'
Brasil

Antes de ato na Paulista, petistas lembram 8/1 e dizem que Bolsonaro 'cometeu muitos crimes'

Há 15 horas

Apoiadores de Bolsonaro fazem ato com pedido de impeachment de Lula e bandeira de Israel
Brasil

Apoiadores de Bolsonaro fazem ato com pedido de impeachment de Lula e bandeira de Israel

Há 15 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais