Brasil

Covid-19: Cidade de SP aplica vacina bivalente em idosos acima de 60 anos a partir desta segunda

A recomendação do Ministério da Saúde é aplicar esta dose apenas como reforço. Com isso, quem não tomou nenhuma vacina precisa ter, pelo menos, as duas primeiras doses

Vacina: imunização com bivalente é voltada para grupos mais vulneráveis. (Luke Dray/Getty Images)

Vacina: imunização com bivalente é voltada para grupos mais vulneráveis. (Luke Dray/Getty Images)

Gilson Garrett Jr.
Gilson Garrett Jr.

Repórter de Casual

Publicado em 6 de março de 2023 às 06h12.

Última atualização em 6 de março de 2023 às 08h50.

A cidade de São Paulo começa nesta segunda-feira, 6, a aplicação da vacina bivalente contra a covid-19 para a faixa etária entre 60 e 69 anos. Desde a semana passada, idosos acima de 70 anos já estão aptos a receber o imunizante atualizado contra o coronavírus.

A aplicação ocorre nas UBSs, AMAS/UBS Integradas da capital paulista, nos centros de saúde, e serviços de atenção especializada (veja a lista abaixo). 

Qual vacina está sendo aplicada?

O imunizante aplicado nesta nova etapa é bivalente, ou seja, protege contra mais de uma cepa do vírus. Para isso, é usada a tecnologia do mRNA com dois códigos genéticos. No caso da Pfizer, está sendo usado o código da cepa original do coronavírus e o da variante Ômicron, que é a predominante nas infecções recentes no mundo todo.

Quem pode receber vacina bivalente?

São convocados idosos acima de 60 anos, pessoas acima de 12 anos com imunossupressão, indígenas, residentes em instituições de longa permanência e funcionários dessas instituições. O governo federal também pretende fazer uma busca ativa das pessoas que estão com doses em atraso.

A recomendação do Ministério da Saúde é aplicar esta dose apenas como reforço. Com isso, quem não tomou nenhuma vacina precisa ter, pelo menos, as duas primeiras doses. Quem recebeu a terceira ou a quarta dose pode tomar diretamente a nova vacina atualizada bivalente. O intervalo entre a última aplicação e esta é de quatro meses.

Quais são os grupos prioritários?

  • Pessoas com mais de 60 anos;
  • Pessoas com deficiência;
  • Comunidades indígenas, ribeirinhos e quilombolas;
  • Residentes em instituições de longa permanência e funcionários;
  • Transplantados de órgão sólido ou de medula óssea;
  • Pessoas com HIV;
  • Pessoas com doenças reumáticas imunomediadas sistêmicas em atividade e em uso de dose de prednisona ou equivalente > 10 mg/dia ou recebendo pulsoterapia com corticoide e/ou ciclofosfamida;
  • Pessoas em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias;
  • Pessoas com neoplasias hematológicas, como leucemias, linfomas e síndromes mielodisplásicas;
  • Pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos seis meses.

Onde se vacinar na cidade de São Paulo?

  • Unidades Básicas de Saúde (UBS);
    Funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h

Veja aqui a lista com os endreços das unidades básicas de saúde (UBS)
Os endereços das UBS também podem ser acessados pela ferramenta Busca Saúde.

  • AMA/UBS Integradas
    Funcionamento: todos os dias das 7h às 19h, inclusive aos sábados e feriados

Veja aqui a lista com os endereços das AMA/UBS Integradas.

  • Centros de Saúde - CS
  1. CS Escola Barra Funda - Alexandre Vranjac - Av. Dr. Abrãao Ribeiro, 283 - Bom Retiro
    Atendimento para vacinação: de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h
  2. CS Escola Geraldo de Paula Souza - Av. Dr. Arnaldo, 925 - Sumaré
    Atendimento para vacinação: de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h
  3.  CS Escola Samuel Barnsley Pessoa – Av. Vital Brasil, 1.490 - Butantã
    Atendimento para vacinação: de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h
  • SAEs - Serviços de Atenção Especializada
    Funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h

Veja aqui a lista com os endereços dos Serviços de Atenção Especializada

Como saber o tamanho da fila?

Para facilitar e agilizar o tempo de vacinação contra a covid-19, a prefeitura de São Paulo criou um serviço online que monitora como está o tamanho da fila em todos os postos da capital paulista. Para conferir o ‘filômetro’ no posto onde deseja ir, basta acessar o site De Olho na Fila.

Os locais estão separados por regiões: Centro, Leste, Norte, Oeste e Sul. Ao selecionar o posto de vacinação, há uma indicação por cor de como está a situação. Verde significa sem filas; amarelo é uma fila pequena; laranja é quando está média; vermelho é sinônimo de fila grande; e cinza é de locais sem dados disponíveis.

Antes de sair de casa, confira todos os documentos necessários, como identidade e carteira de vacinação.

yt thumbnail
Acompanhe tudo sobre:Coronavírusvacina contra coronavírussao-paulo

Mais de Brasil

Quando começa o inverno? veja o que esperar para a próxima estação

Massa de ar seco traz baixa umidade para maior parte do país; Inmet alerta para tempestades no RS

Governo diz que concessionária seguirá operando Aeroporto Salgado Filho

Mais na Exame