Brasil

Chuvas intensas, neve e geadas: saiba como fica a previsão do tempo durante o outono

Nevoeiros e friagens também devem ocorrer ao redor do país nesta estação

Previsão: outono no Brasil terá chuvas e geadas (Ana Francisconi/EyeEm/Getty Images)

Previsão: outono no Brasil terá chuvas e geadas (Ana Francisconi/EyeEm/Getty Images)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 10 de abril de 2024 às 08h40.

No início do outono, as condições climáticas tendem a passar por uma transição entre o tempo quente e úmido e o inverno frio e seco. No Hemisfério Sul a estação, começou no dia 20 de março e tem duração até 21 de junho. Durante esse período, fenômenos como neve, geadas, nevoeiros e chuvas estão previstos para a estação, segundo alerta o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Na parte norte das regiões Norte e Nordeste, a chuva ainda estará presente. A estação também tem como característica a chegada de massas de ar frio, vindas do sul do continente. Elas provocam a queda das temperaturas do ar, principalmente no Sul e em parte do Sudeste.

Durante a estação, o Inmet indica também as primeiras aparições no ano de fenômenos adversos, típicos do outono, como nevoeiros nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste; neve nas áreas serranas e nos planaltos da Região Sul; geadas nas regiões Sul e Sudeste e em Mato Grosso do Sul e friagem no sul da Região Norte e nos estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.

Confira a previsão para a está semana

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) até o dia 15 de abril, a semana poderá apresentar "grandes acumulados de chuva", que poderão ultrapassar 80,0 milímetros (mm), principalmente no norte do País, devido à combinação do calor e alta umidade, além da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) que continuam influenciando as instabilidades na região e provocando chuvas intensas.

Na Região Norte, ao longo desta semana, espera-se a ocorrência de pancadas de chuva, especialmente em áreas do Amazonas, Pará e Tocantins, onde os acumulados podem superar os 80,0 mm. Estas precipitações podem ser acompanhadas por raios, rajadas de vento e trovoadas. Nas demais áreas, ainda é possível a ocorrência de chuvas isoladas, porém com acumulados menores. Destaca-se que em Roraima e no noroeste do Pará não são esperadas chuvas.

No Nordeste do país, a atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) irá gerar instabilidade em alguns estados. No norte do Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte e interior da Paraíba, são previstas chuvas significativas, com acumulados superiores a 80 mm. Já na parte leste, espera-se acumulados acima de 60 mm. No entanto, não há previsão de chuva para o interior da Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe.

Na Região Centro-Oeste, as chuvas devem ser mais concentradas na parte oeste, com volumes acima de 40 mm. No centro-sul de Mato Grosso do Sul, os acumulados podem ultrapassar os 70,0 mm. Por outro lado, nas demais áreas, são esperados volumes menores, especialmente no leste de Goiás e no Distrito Federal.

No Sudeste do Brasil, prevê-se tempo quente e seco em grande parte da região, principalmente no norte de Minas Gerais. Entretanto, no sudeste e leste de São Paulo e Rio de Janeiro, são esperadas pancadas de chuva, com volumes que podem ultrapassar os 60 mm, especialmente no final da semana.

Na Região Sul, a frente fria avançando sobre o oceano continuará provocando chuvas intensas ao longo da semana em Santa Catarina e Paraná. No Rio Grande do Sul, os maiores volumes de chuva são esperados para o final de semana, podendo ser acompanhados por raios, rajadas de vento, trovoadas e eventual queda de granizo.

Acompanhe tudo sobre:ChuvasFrio

Mais de Brasil

Base aérea de Canoas começa a receber voos comerciais nesta segunda

Governo libera 7,2 bilhões para comprar arroz importado

Guitarrista da banda Afrocidade morre após ser espancado na Bahia

Como irá funcionar o sistema de câmeras usadas por PMs; governo Tarcísio detalha

Mais na Exame